Equipes participam de treinamento sobre atendimento a população de rua

Da Redação

As equipes técnicas da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) estão envolvidas na formação de profissionais que atuarão diretamente com a população que usa espaços públicos como forma de moradia ou sobrevivência. 

O evento aconteceu na quinta-feira, 13, e sexta-feira, 14, das 13h às 16h, no auditório da secretaria, dada a dimensão e a disponibilidade de espaço seguro para realização do tipo de atividade no momento de pandemia. O curso foi ministrado pela Gerência de Proteção Social e Benefícios em parceria com o setor de Recursos Humanos.

O prefeito Gleidson Azevedo (PSC) participou da abertura da capacitação.

— Ações como estas são muito fundamentais pois a política de assistência social é de grande importância para a nossa gestão — destacou.

A atividade contou com a presença da equipe técnica e dos demais profissionais que atuarão no Centro de Atendimento à População em Situação de Rua: equipe técnica (supervisora ‒ profissional do Sistema Único de Assistência Social (Suas) de nível superior e assistente social) e monitores (oito trabalhadores atuarão em jornada 12 x 36, quatro no período diurno e quatro no período noturno). 

O treinamento também incluiu a equipe técnica do serviço de abordagem à população em situação de rua: um assistente social (técnica de referência do serviço), dois educadores sociais e um motorista. 

Com vistas à horizontalidade no atendimento à população em situação de rua, as equipes técnicas (coordenador, assistente social e psicólogo) e os monitores dos serviços Casa de Acolhimento e Casa de Passagem, ambos já existentes no município, também participaram. A proposta para estes últimos foi oferecer formação continuada e reciclagem em termos de conhecimento do serviço.

Temas

O foco principal da capacitação dos profissionais do Centro de Atendimento foi orientar sobre a importância do trabalho com a população em situação de rua. Para tal, o curso examinou a história e a evolução da política de assistência social, bem como a evolução da política para atuação e atendimento à população em situação de rua. 

Os outros tópicos tratados foram: “Direitos humanos”; “Desmistificação acerca da pessoa em situação de rua” (quem são as pessoas? quais motivos levam o sujeito a escolher a rua como local de moradia? toda pessoa em situação de rua é usuário de drogas? como lidar com a pessoa em situação de rua? e que políticas públicas e serviços existem para atendimento ao público?); “Fluxograma de atendimento à população em situação de rua”; “Leis, portarias, estatutos e diretrizes que referendam os serviços de atendimento à população em situação de rua”; “Direitos e deveres da pessoa em situação de rua”; “Competências das equipes técnicas e monitores” e “Orientações quanto à inserção dos usuários nos serviços, nos atendimentos, nos encaminhamentos e na porta de entrada e de saída”.

Comentários
×