Entrada de produtos estrangeiros na região cai 38%

 

Pablo Santos

O volume de importações concretizadas pela região Centro-Oeste despencou em 2019. Conforme os números da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), o declínio dos negócios com exterior chegou a 38,2%. O desempenho da região é diferente em relação aos números estáveis das negociações estaduais nos primeiros dois meses de 2019. 

De acordo com os dados apresentados pelo documento da Fiemg, nos primeiros dois meses do ano foram importados, pelos 70 municípios da região, US$ 23 milhões em produtos. No ano passado, no mesmo período, a cifra foi maior: US$ 37,3 milhões.

Quando as importações são separadas somente pela indústria, também é verificado decréscimo. Conforme o relatório da Fiemg, a queda foi de 37,5%. Conforme os dados do órgão estadual, a indústria do Centro-Oeste importou US$ 22,5 milhões nos primeiros dois meses. No ano passado, neste mesmo período, foram US$ 35,9 milhões.

Minas

Diferente do Centro-Oeste, as importações concretizadas por Minas Gerais estão estáveis nos dois primeiros meses de 2019. De acordo com a Fiemg, as importações mineiras chegaram a US$ 1,4 bilhão em janeiro e fevereiro. No mesmo período do ano passado, também este valor foi negociado.

Já quando é analisada a importação da indústria, a queda (0,9%) é menor quando se confronta com o Centro-Oeste, com o declínio de 37,5%.

2016

Um dos melhores momentos das importações regionais foi em 2016. Naquele período, foram comprados do exterior US$ 218 milhões. No ano seguinte, o desempenho caiu: US$ 194 milhões. Já no ano passado, o volume de importações voltou a aumentar: US$ 200 milhões.

As compras da indústria representam a maior fatia das importações. De acordo com os dados, foram US$ 213 milhões em 2016, depois US$ 213 milhões em 2017 e, no ano passado, US$ US$ 187 milhões.

 

Comentários
×