Entrada de produtos estrangeiros em Divinópolis avança 64%

China e Paraguai são principais parceiros comerciais da cidade

 

Pablo Santos 

A entrada de produtos estrangeiros em Divinópolis avançou em 2017. Números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) revelam que as importações cresceram 64,92% no acumulado do ano. Arroz e tecidos são os principais produtos adquiridos por empresas divinopolitanas. China e Paraguai são parceiros comerciais com maior volume de vendas para a cidade.

Segundo os números apresentados pela Secex, as compras de produtos estrangeiros tiveram faturamento de janeiro a agosto de US$ 16,2 milhões. No mesmo período do ano passado, o valor foi de US$ 9,8 milhões, representando a alta de 64,92%. O melhor mês do ano foi registrado em julho, quando o faturamento com as importações somaram US$ 2,7 milhões e, o segundo mês, foi agosto com US$ 2,3 milhões.

Dos US$ 16,2 milhões negociados com exterior, as empresas divinopolitanas compraram 52% deste valor da China. Quando se compara com o mesmo período do ano passado, os negócios com os asiáticos cresceram 41%.

O segundo maior parceiro comercial das importações é o Paraguai. De acordo com a Secex, foram adquiridos US$ 4,8 milhões dos itens do país vizinho neste ano e, esse valor, é superior em 134%, quando se compara com o mesmo período de 2017.

O Uruguai é o terceiro maior parceiro comercial. Neste ano foram adquiridos do país sul-americano US$ 659 mil de itens. Na quarta posição aparece Hong Kong com US$ 548,3 mil, acompanhado da Argentina (US$ 339,7 mil) e Estados Unidos (US$ 306 mil).

Produtos 

O arroz é o item com maior volume de compra. Provenientes do Paraguai, Uruguai e Argentina, a importação do produto chega US$ 5,5 milhões, representando 33% de tudo que foi adquirido de itens estrangeiros no ano.

Para compra de vários tipos de tecidos foram investidos pelas empresas da cidade US$ 5,2 milhões. Os tecidos de fios de filamentos sintéticos registraram o maior volume de negócios chegando a US$ 1,1 milhão, acompanhado dos tecidos de fibras artificiais descontínuas também com US$ 1,1 milhão de importação.

Com US$ 978 mil, os tecidos de malha de largura superior a 30 centímetros aparecem entre os mais requisitados na lista da Secex.

Já tecidos de malha de largura não superior a 30 cm tiveram compras de US$ 925 mil.

 

Comentários
×