Entenda e saiba como prevenir a febre maculosa

 

Da Redação

A febre maculosa é uma doença é causada pela bactéria Rickettsiarickettsii, transmitida pela picada de carrapatos infectados, popularmente conhecidos como carrapato-estrela, ao homem. Alguns animais, como bois, cavalos, capivaras e outros, participam do ciclo de transmissão da doença, aumentando a disponibilidade da bactéria para os carrapatos que se alimentam deles. As informações são da Secretaria de Estado da Saúde.

Sintomas

Nos estágios iniciais, os sintomas da doença incluem febre, em geral alta, dor de cabeça, dores musculares intensas, mal-estar generalizado, náuseas e vômitos. Como os sintomas podem ser facilmente confundidos com o de outras doenças, é fundamental que, diante dos primeiros sinais, o paciente procure imediatamente o serviço de saúde e relate ao profissional médico que esteve em áreas propícias para a presença de carrapatos.

Casos de febre maculosa ocorrem em maior frequência no período de abril a novembro, onde há predomínio das formas de larva e ninfa do carrapato, que são menores e mais difíceis de serem visualizada no corpo.

Principais cuidados

Ao frequentar áreas propícias para a presença de carrapatos (áreas rurais, matas, cachoeiras, pasto sujo, áreas com presença de animais domésticos ou silvestres, parques, beira de rios e lagoas), devem ser tomados os seguintes cuidados:

- Utilize repelentes à base da substância Icaridina, que são eficazes na prevenção de picadas por carrapatos;

- Utilize vestimentas longas e de cor clara, que permitem a fácil visualização dos carrapatos, além de calçados fechados e de cano longo são bastante importantes;

- Evite sentar ou deitar em gramados nas atividades de lazer, como caminhadas, piqueniques ou pescarias;

- Examine o corpo com frequência, tendo em vista que quanto mais rápido os carrapatos forem retirados, menor a chance de infecção;

- Se verificada a presença de carrapatos, retire-os com leves torções e evite o esmagamento de seu corpo com as unhas (já que pode haver contato com a bactéria presente no animal dessa maneira);

- Utilize equipamentos de proteção individual (EPI’s) nas atividades desenvolvidas em ambientes propícios para a presença de carrapatos (macacões de manga comprida, meias e botas de cor clara);

- Mantenha pastos, lotes e áreas públicas sempre limpas, para evitar a proliferação de carrapatos;

- Utilize carrapaticidas periodicamente em cães, cavalos e bois, conforme recomendações do profissional médico veterinário.

 

Comentários
×