Enfrentando erros

MAIS QUE PALAVRAS

‘ENFRENTANDO ERROS’

 

Olá! Como vai? Uma perguntinha a mais: você pensa em consequências dos seus atos, quando está enfrentando algum problema? Espero que tenha sido sincero com você mesmo. A maioria das pessoas nunca enxerga essa possibilidade. Poucos consideram que podem estar vivendo resultados de suas escolhas erradas do passado. A maioria prefere pensar na ideia de que se trata de situações adversas, de ordem natural. Mas quero dar uma sugestão: pense nisso com carinho! Uma frase faz sentido pra mim: “Da mesma forma que alguém lhe faz mal, você faz mal a alguém”. Deixe-me contar uma história: certo jovem (no passado distante) foi uma pessoa à frente de seus amigos da mesma idade. Ele era muito atento às coisas que realmente têm valor na vida. Ele, na realidade, valorizava o que era realmente importante e que a maioria das pessoas despreza. E sempre lutou por isso, como: ter a bênção dos pais; receber promessas de honra da família; lutar pela mulher amada; alcançar a bênção de Deus... Coisas de importância real, que só os nobres de espírito possuem. 

Esse jovem passou a maior parte de sua vida na busca desses ideais (nem sempre por meios convencionais aceitáveis). Ele comprou o direito do irmão conhecido como “direito de primogenitura”, algo que o colocaria na posição mais destacada das famílias em seu tempo. Também, trapaceou com seu pai (aproveitando de sua cegueira, causada pela avançada idade), fazendo que este o abençoasse com a bênção reservada ao seu irmão. Sua vida foi contada como “um homem que lutou por aquilo que buscava”. Lutou por amor. Lutou por prosperidade etc. Mas isso não lhe trouxe apenas os resultados positivos do triunfo em cada lance. Isso lhe trouxe problemas, como o ódio mortal de seu irmão (sua vítima). Você sabe: erros cometidos acabam trazendo suas consequências. E elas vieram!

Porém, como disse: essa pessoa carregava um diferencial. E, por isso, tinha consciência de seus erros... E temia por eles. Temia o dia de pagar a fatura (porque esse dia sempre chega). Temia perder tudo. Até mesmo a vida. Como a vida é implacável em suas cobranças de justiça, chegou o dia em que esse homem teve que enfrentar o maior desafio: encarar os próprios erros. 

Sabe, existem pessoas que passam pela vida e deixam tantas lições que merecem que as contemos. Este é um caso. E aprendo logo uma lição: por mais que nossas intenções sejam boas, se utilizarmos os meios errados para alcançar sucesso, haverá um preço a ser pago.

Uma segunda lição é que nossos erros serão cobrados de alguma forma. E as intenções não impedirão. Um dia a fatura chega. Um dia a cobrança vem e o entregador toca sua campainha (ou bate à porta). Um dia você tem que enfrentar seus erros! Não é possível fugir, nem fingir que não houve erros. Trata-se de uma lei espiritual, criada por Deus. E leis de Deus não podem ser quebradas. Um dia temos que enfrentar nossos fantasmas.

A pessoa referida nessa história é conhecida na Bíblia com o nome de Jacó. Foi esse homem que nos deixou uma linda lição de vida. Ele havia fugido de casa, após usurpar os direitos do irmão. Mas, como já disse, “Um dia precisamos enfrentar nossos erros”. E ele viveu esse dia. Reuniu a família e foi encarar seus erros. Ao enviar presentes ao irmão (que fora fortemente atingido por seus atos), recebeu a notícia que seu irmão descia até ele com 400 homens. Um verdadeiro exército! Jacó, naturalmente, ficou atemorizado. Mas, é isso que a cobrança dos erros não corrigidos a tempo provocam – instabilidade emocional.

Jacó, ciente de sua grande dificuldade, deixa a família e vai até um lugar secreto, para orar. Mas, aquela não era uma oração qualquer. Era a oração mais difícil de sua vida. Ao ponto de a Bíblia classificar sua oração como “uma luta com Deus”. São horas de angústia e oração a Deus. Aqui aprendo mais duas lições: (1) existem problemas que criamos que se tornam tão grandes, que só resolvemos com a ajuda de Deus; (2) se o problema é grande demais, preciso gastar o tempo necessário para resolvê-lo. Enquanto Deus não providenciar a saída, não deixo de pedir.

Jacó saiu da oração daquela noite (e madrugada), mancando, porque Deus feriu seu corpo. Mas com a bênção de Deus e a promessa de que tudo ficaria bem. Aqui aprendo algo: “Há pessoas com o corpo são e a alma doente; pessoas que nunca foram marcadas por Deus!”. Confiante e mancando, Jacó se encontra com o irmão – que o perdoa! 

Atribuo o sucesso no enfrentamento de Jacó aos seus erros do passado, a alguns fatores: (1) Jacó tinha o coração capaz de reconhecer seus erros; (2) Jacó tinha a consciência da importância de se retratar; (3) Jacó não buscou resolver as coisas como em outros lances do seu passado.

Hoje quero deixar uma sugestão, baseada em uma verdade. (1)  A verdade: “Todos teremos o momento do enfrentar nossos erros”; (2) a sugestão: “Não tente resolver problemas desse nível com suas ideias. Peça auxílio divino”. Aprenda e guarde essa lição!

Israel Leocádio

Comentários
×