Enem: terminam hoje inscrições para privados de liberdade

Da Agência Brasil

Termina hoje, 4, o prazo para inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade e Jovens sob Medida Socioeducativa (Enem PPL). É também o último dia para que os participantes solicitem atendimento especializado. As provas serão aplicadas em 10 e 11 de dezembro.

As inscrições são feitas pelo responsável pedagógico de cada unidade prisional ou socioeducativa. Além de realizar e acompanhar as inscrições, caberá a ele determinar a sala de provas dos participantes, transferir participantes entre as unidades, quando necessário, dentro do prazo previsto, e excluir participantes que tiverem sua liberdade decretada.

Participantes

Nesta edição, além do público com baixa visão, que já era atendido pelo Enem PPL, o exame também atenderá pessoas com cegueira, visão monocular, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia, deficiência física, deficiência auditiva, surdez e deficiência intelectual.

Os participantes do Enem PPL que já concluíram ou concluirão o ensino médio no ano letivo de 2019 poderão utilizar o desempenho no exame como mecanismo único, alternativo ou complementar para acesso à educação superior. Os resultados dos demais servirão apenas para autoavaliação de conhecimentos.

O responsável vai acessar os resultados obtidos pelos participantes e pleitear a participação deles no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e em outros programas de acesso à educação superior, se for o caso. Além disso, deverá divulgar as informações sobre o exame aos participantes.

Provas

No Enem PPL os estudantes fazem prova de redação e quatro provas objetivas com 45 questões de múltipla escolha. No primeiro dia do exame, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias. No segundo dia, serão aplicadas as provas de ciências da natureza e matemática.

No ano passado, o Enem PPL teve mais de 41 mil inscrições e foi aplicado em mais de 1,4 mil unidades em todos os estados brasileiros.

Comentários
×