Empresas da região faturam meio bilhão de dólares com exportações

No mesmo período do ano passado, foram US$ 456 milhões, ou seja, 25% a mais na comparação

Pablo Santos

As exportações das empresas do Centro-Oeste cresceram 25% de janeiro a agosto e ultrapassaram a cifra de meio bilhão de dólares. Conforme os dados da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Barein foi o principal parceiro comercial da região, acompanhado da República Dominicana.

As vendas do Centro-Oeste para o exterior somaram, até agosto, US$ 570 milhões. No mesmo período do ano passado, foram US$ 456 milhões, ou seja, 25% a mais na comparação.

A metalurgia responde pela maior parte das vendas na pauta de exportações. Conforme a Fiemg, no ano passado, 44,3% representaram as vendas do setor metalúrgico. Na sequência, aparece extração de minerais metálicos (24,9%), acompanhada dos alimentos (9,1%) e produtos minerais não-metálicos  (4,6%).

Os principais parceiros comerciais do Centro-Oeste são o Barein, com 14,9%, e República Dominicana (11,1%). Argentina e China aparecem na terceira posição, com 7,9% cada. Já os Estados Unidos e Suiça representam 7,5% e 5,1%, respectivamente.

Divinópolis

As exportações de Divinópolis somaram US$ 158 milhões neste ano. A República Dominicana é o principal parceiro comercial da cidade representando 52% da pauta de vendas do município para o exterior.

Conforme os números apresentados pelo Governo Federal, Divinópolis aumentou em 18,65% as vendas para o exterior. No ano passado até setembro, US$ 133 milhões foram exportados. No mesmo período deste ano, foram US$ 158 milhões.

Deste valor enviado até setembro, 52% foram para a República Dominicana, o que significa que as empresas exportadoras da cidade faturaram US$ 83 milhões. As vendas para este país cresceram 121% neste ano no comparativo com o mesmo período de 2018.

Três itens siderúrgicos representam quase 98% das exportações concretizadas por Divinópolis. Um deles, os semimanufaturados de ferro, somam 68% das exportações da cidade. Dos US$ 158 milhões, US$ 108 foram arrecadados com o item siderúrgico.

Pablo Santos

As exportações das empresas do Centro-Oeste cresceram 25% de janeiro a agosto e ultrapassaram a cifra de meio bilhão de dólares. Conforme os dados da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Barein foi o principal parceiro comercial da região, acompanhado da República Dominicana.

As vendas do Centro-Oeste para o exterior somaram, até agosto, US$ 570 milhões. No mesmo período do ano passado, foram US$ 456 milhões, ou seja, 25% a mais na comparação.

A metalurgia responde pela maior parte das vendas na pauta de exportações. Conforme a Fiemg, no ano passado, 44,3% representaram as vendas do setor metalúrgico. Na sequência, aparece extração de minerais metálicos (24,9%), acompanhada dos alimentos (9,1%) e produtos minerais não-metálicos  (4,6%).

Os principais parceiros comerciais do Centro-Oeste são o Barein, com 14,9%, e República Dominicana (11,1%). Argentina e China aparecem na terceira posição, com 7,9% cada. Já os Estados Unidos e Suiça representam 7,5% e 5,1%, respectivamente.

Divinópolis

As exportações de Divinópolis somaram US$ 158 milhões neste ano. A República Dominicana é o principal parceiro comercial da cidade representando 52% da pauta de vendas do município para o exterior.

Conforme os números apresentados pelo Governo Federal, Divinópolis aumentou em 18,65% as vendas para o exterior. No ano passado até setembro, US$ 133 milhões foram exportados. No mesmo período deste ano, foram US$ 158 milhões.

Deste valor enviado até setembro, 52% foram para a República Dominicana, o que significa que as empresas exportadoras da cidade faturaram US$ 83 milhões. As vendas para este país cresceram 121% neste ano no comparativo com o mesmo período de 2018.

Três itens siderúrgicos representam quase 98% das exportações concretizadas por Divinópolis. Um deles, os semimanufaturados de ferro, somam 68% das exportações da cidade. Dos US$ 158 milhões, US$ 108 foram arrecadados com o item siderúrgico.

Comentários
×