Empresários mineiros confiantes com produção

Incertezas econômicas e o desemprego seguem como entraves para uma recuperação melhor

Pablo Santos

Os empresários mineiros demonstram uma sequência maior de otimismo. A conclusão é da sondagem industrial de outubro, apontando aumento da produção e queda menos intensa do emprego. Em contrapartida, a utilização da capacidade instalada continuou abaixo da habitual para o mês, no entanto apresentou pequena melhora quando se confronta com setembro. Incertezas econômicas e o desemprego seguem como entraves para uma recuperação com maior eficácia.

Conforme os números, os indicadores de expectativas mostraram perspectivas favoráveis com relação à demanda, às compras de matérias-primas e ao número de empregados, e atingiram o maior patamar para novembro desde o início da série histórica, em 2010.

Apesar do crescimento da produção, as indústrias conseguiram, pelo segundo mês seguido, ajustar parcialmente seus níveis de estoques, e finalizaram outubro com leve recuo nos estoques de produtos finais — apontou o relatório técnico.

De acordo com os números da Federação das Indústrias do Estado Minas Gerais (Fiemg), os resultados corroboram uma melhora do desempenho da atividade industrial, proporcionada pela inflação controlada, pela manutenção da taxa básica de juros em níveis historicamente baixos, pelo avanço do crédito e pela retomada gradual do mercado de trabalho.

Vale ressaltar, entretanto, que as incertezas econômicas e o desemprego, ainda elevados, seguem como entraves para uma recuperação mais consistente da indústria — destacou a pesquisa.

Produção

O índice de evolução da produção avançou 4,7 pontos entre setembro (49,8 pontos) e outubro (54,5 pontos). Com o aumento, o indicador ultrapassou os 50 pontos – limite entre queda e expansão – e voltou a apontar crescimento da produção. O fato de outubro possuir mais dias úteis que setembro influenciou o resultado, tendo em vista que os dados não passam por ajuste sazonal. Em relação a outubro de 2018 (52,8 pontos), o índice aumentou 1,7 ponto, e foi o mais elevado para o mês desde o início da série histórica mensal, em 2010. O indicador de evolução do número de empregados cresceu 0,6 ponto em outubro (49,1 pontos), frente a setembro (48,5 pontos).

Comentários
×