Empresários calibram para baixo expectativa de ascensão

 

Pablo Santos

O estudo Sondagem Industrial da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) escutou 49 grandes empresas, 50 médias e 64 pequenas empresas no período 2 a 13 de maio de 2019.  O resultado é positivo em abril, mas empresários calibram para baixo o desempenho para o restante do ano.  A amostragem apontou também o reflexo da frustração com o desempenho da economia nos primeiros quatro meses do ano.

De acordo com a pesquisa Sondagem Industrial, realizada pela área de Estudos Econômicos, abril mostra aumento da produção, influenciado pelo maior número de dias úteis. O índice de evolução da produção marcou 51,4 pontos em abril, voltando a situar-se acima dos 50 pontos – fronteira entre o recuo e elevação. Conforme a Fiemg, o índice de evolução avançou 4,4 pontos em comparação a março (47,0 pontos) e 0,9 ponto frente a abril de 2018, sendo o melhor para o mês em seis anos.

— Entretanto, apesar do aumento da produção, o número de empregados voltou a cair, após registro de estabilidade em março. O indicador evolução do número de empregados voltou a registrar queda, com 49,0 pontos em abril, sendo 1,1 ponto inferior ao de março (50,1) – afirmou o estudo da Fiemg.

Conforme os dados da amostragem, o índice de intenção de investimento cresceu 0,8 ponto entre abril (52,9 pontos) e maio (53,7 pontos). Vale ressaltar que o aumento ocorreu após o indicador acumular queda de 4,8 pontos nos dois meses anteriores. O índice avançou 0,5 ponto em relação a maio de 2018 (53,2 pontos) e foi o maior para o mês desde o inicio da série histórica, em 2014.

— Com esses resultados, os empresários calibram para baixo suas expectativas, reflexo da frustração com o desempenho da economia nos primeiros meses do ano e da manutenção de níveis elevados de incerteza — destacou.

 

Comentários
×