Empresa que assumirá obras na MG-050 assina contrato

 

Matheus Augusto

As obras da AB Nascentes das Gerais continuam sendo tema de discussão. Desta vez, o assunto também fez parte do discurso dos vereadores Sargento Elton (Patriota) e Josafá Anderson (PPS). Enquanto o primeiro questionou o cumprimento do cronograma, o segundo afirmou estar confiante para a entrega das obras.

Tribuna

O primeiro a falar sobre o tema foi o vereador Josafá. Segundo ele, uma nova empresa será contrata pela AB para substituir a Enpavi, atual responsável pelas obras.

—Estive no local [das obras] e no escritório da AB Nascentes das Gerais para cobrar e agilizar a assinatura do contrato com a nova empresa que estará executando as obras da trincheira e da duplicação do trecho do Icaraí até o Quintino. Isso porque a empresa que estava lá (...) era para exatamente romper com a empresa que estava muito morosa, estava trazendo transtorno para Divinópolis —afirmou.

Ainda de acordo com o edil, o contrato com a nova empresa deve ser assinado ainda nesta semana.

— Nesta semana será assinado o contrato com a nova empresa que tocará essa obra. E mantém, assim como foi na reunião do dia 21 desse vereador com o secretário, as datas de [entrega] dezembro de 2019 para as obras do Serra Verde, rua Ibirité e da JK. (...) E, a do bairro Icaraí, vai ser mais demorada, em 2021 ou 2022 – explicou Josafá.

Otimista

Sargento Elton também tratou sobre o tema durante seu pronunciamento, ontem, na Câmara. De acordo com o vereador, uma das obras continua parada.

— As obras da entrada do bairro Candelária continuam congeladas. Passo lá todo dia, várias vezes, e não tem ninguém trabalhando; nenhuma máquina, nenhum funcionário lá para essas obras —relatou o vereador.

Segundo o edil, a concessionária mantém o posicionamento de concluir as obras no local até o fim deste ano.  

— Eu recebi um ofício da “Nascentes”, porque eu havia questionada sobre o prazo e o cronograma de obras. Eles falaram que até dezembro deste ano as obras estarão prontas. Agora, será que vão estar mesmas? Não tem ninguém trabalhando. Então fica aí nosso questionamento. É uma obra de grande porte, que demanda bastante tempo e investimentos. Nós temos que cobrar — destacou o Sargento.

Para finalizar sua fala sobre o assunto, o vereador afirmou que a cidade precisa se reerguer.

— Divinópolis sempre fica por último em tudo. Porque uma cidade, que é capital do Oeste, com população de cerca de 240 mil habitantes, é tratada desta forma: é triste para todos nós – concluiu.

 

 

 

Comentários
×