Emprego recua pelo terceiro mês seguido

 

Pablo Santos

O emprego em Divinópolis recuou pelo terceiro mês consecutivo em 2019. Números do Ministério da Economia confirmam o maior corte de oportunidades do ano, puxado pela indústria da transformação e construção civil. Nos seis meses de 2019, apenas dois foram com abertura de vagas de trabalho na cidade.

Conforme o Ministério da Economia, junho foi o pior mês do ano para a geração de postos de trabalho em Divinópolis. Foram encerradas 117 oportunidades, resultado de 1.882 admissões e 1.999 demissões.

É o terceiro mês seguido com cortes de vagas de trabalho na cidade. Em abril foram encerradas 103 e, em maio, outros 56 postos foram eliminados, apontou o Ministério da Economia. Em janeiro, foram fechadas 99 oportunidades no município.

Apenas dois meses foram com saldo positivo no mercado de trabalho da cidade. Em fevereiro verificou-se o melhor desempenho, com 369 vagas formais abertas, e em março, outras 85.

Com a performance de fevereiro, no acumulado do ano, a cidade está com saldo positivo de 85 oportunidades com carteira assinada abertas em 2019.

No entanto, quando se compara o mesmo período de 2019 com o exercício anterior, o desempenho apresenta distância considerável.

No ano passado, de janeiro a junho, a cidade criou 685 oportunidades de trabalho formal, contra as atuais 85 deste ano.

Setores

O segmento com maior corte em Divinópolis foi a indústria da transformação. Foram encerradas 122 oportunidades no setor no mês passado. A construção civil também sofreu uma forte redução: 65 vagas formais.

Já o comércio voltou a contratar com maior vigor depois de cinco meses fechando oportunidades. De acordo com os dados do Ministério da Economia, o setor criou 48 vagas formais no mês passado em Divinópolis. 

Brasil

O Brasil registrou criação líquida de 48.436 vagas formais de emprego em junho. No acumulado do primeiro semestre, foram criadas 408.500 oportunidades, na série com ajustes. Dos oito setores pesquisados, seis ficaram no azul em junho, com destaque para serviços (+23.020 vagas), agropecuária (+22.702) e construção civil (+13.136).

 

Comentários
×