Emprego formal cai pelo segundo mês em Divinópolis

Jorge Guimarães

O ano começou com boa recuperação no número de vagas com carteira assinada. Porém, nos últimos dois meses, Divinópolis tem visto cair o seu número de oportunidades de emprego. A boa notícia é que, no primeiro semestre, o saldo acumulado é positivo, apesar da queda nos últimos dois meses, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

A cidade teve no mês de junho 1.734 admissões contra 1.983 demissões, ou seja, 249 vagas fechadas.

Pela primeira vez no ano, todos os segmentos tiveram baixas em seu quadro de empregos. O que teve maior perda de vaga foi o de serviços (-97), seguido da indústria de transformação (-68) e da construção civil (-45 vagas).

Maio

Em maio, mês em que foi registrada a primeira queda das vagas com carteira assinada na cidade, ocorreram 1.983 admissões contra 2.085 demissões, resultando em uma queda de 102 vagas.

Geral

No entanto, no cômputo geral, os números ainda são positivos, mesmo com as quedas consecutivas em maio e junho. Segundo dados do Caged, entre janeiro e maio, deste ano, foram admitidos 12.885 e demitidos 12.180, fechando com um saldo positivo de 685 vagas.

No semestre, o segmento da prestação de serviços foi o que mais abriu vagas, num total de 644.

Já nos últimos 12 meses, os números apontam 24.672 admissões e 24.061 desligamentos, perfazendo um saldo positivo de 611 vagas. A prestação de serviço, mais uma vez, liderou em número de vagas, 713.

Brasil

Em âmbito nacional, foram fechadas 661 vagas de carteiras assinadas, fazendo de maio o primeiro mês do ano a apresentar queda no emprego formal. Foram 1.167.531 contratações e 1.168.192 desligamentos. No mesmo período do ano passado, o Brasil havia registrado a abertura de 16.702 vagas formais. O comércio e a indústria de transformação foram os responsáveis pela queda no número de vagas. Os dois segmentos demitiram 41.441 pessoas.

Minas Gerais

Já Minas Gerais seguiu com número positivo de vagas com carteira assinada. Em junho, foram 143.531 admissões e 131.388 demissões, perfazendo um saldo positivo de 12.143 vagas. O segmento da agropecuária foi o que teve mais vagas criadas, num total de 17.717.

Comentários
×