Empoderamento da mulher

Comemoramos neste dia 8, o Dia Internacional da Mulher, data que celebra as conquistas femininas nos últimos séculos e está em todas as manifestações e lutas que tomaram conta do mundo. É um dia de reflexão sobre a igualdade e serve de alerta sobre os problemas de gênero que persistem. Apesar do reconhecimento internacional da mulher mãe executiva, chefe de família, líder e dentre tantos adjetivos, ainda vemos mulheres sofrendo em mãos masculinas, ou regimes políticos e religiosos, que insistem em excluí-las do meio social. Vale comemorar e vale pensar em todo esse significado da mulher. No Brasil, embora a legislação garanta a igualdade em várias esferas, a discriminação sexual ainda existe e, mesmo tendo havido progresso, há ainda muito a reivindicar. Ocasional e erroneamente, há quem vulgarize os movimentos pela causa e pense que a mulher quer ser igual ao homem.

Na verdade, a mulher busca tão somente igualdade e equidade de direitos. O empoderamento da mulher nada mais é que galgar passos que cheguem a esses direitos, estabilizados e concedidos ao homem. É importante discernir isso.

 Vereadora Janete Aparecida

 Em Divinópolis, já se nota cada vez mais a presença feminina nos diversos segmentos: as mulheres são agentes do desenvolvimento econômico e social e cultural. Mas, na Câmara, a representação feminina é pequena: entre 17 vereadores, somente uma mulher: Janete Aparecida (PSD).  Seguramente, nas próximas eleições, muitas candidatas se apresentarão com sucesso, para que esse quadro se mude e as visões se mesclem.

 Mulheres prefeitas e vereadoras

 Na edição passada, citamos cinco mulheres que administram diversas empresas, demonstrando, no trabalho cotidiano, capacidade e eficiência, para também dar a sua contribuição à Câmara ou à Prefeitura. Hoje, citamos mais quatro mulheres que gostaríamos de ver interessadas, em 2020, em concorrer a um cargo eletivo de prefeita, vice-prefeita ou vereadora: Ei-las:

- Daniela Nery Faria Outubro – médica e administradora de empresa;

- Ana Lúcia dos Santos – Soac;

- Sônia Terra – jornalista e advogada;

- Ellen Lima – advogada e vice-presidente da 48º Subseção da OAB/MG.

 Hipocrisia

 Quando, na campanha eleitoral, a esquerda urinava e defecava nas fotos de Bolsonaro, ela explicava: "a atitude ao defecar na imagem de Bolsonaro foi um ato radical para levantar um questionamento crítico e dar um choque na percepção do público que está anestesiado e dominado por uma ideologia". Agora, quando o presidente posta um "golden shower," os esquerdistas querem se fazer de escandalizados. Continuam com a linha de incoerência!

 R$ 1600 é o salário de um médico

 Vereador Dr. Delano (MDB) foi entrevistado ontem, no MG TV. Disse (e mostrou seu contracheque) que, depois de 10 anos como servidor concursado da Prefeitura de Divinópolis, recebe apenas R$ 1.600, após retirados todos os descontos. O vereador disse, ainda, que o piso salarial é de R$ 13.847,00, mas a Prefeitura, ao final, lhe paga apenas os citados R$ 1.600. Imagine se o Dr. precisasse deste salário para sobreviver...

 Matheus: pré-julgamento, não!

 O vereador Matheus Costa (PPS), no início de seu discurso na Câmara ontem, corajosamente e em nome da transparência, denunciou que está sendo acusado de crimes contra a dignidade sexual da mulher. Segundo o edil, isso em face de uma situação ocorrida há dois anos, quando uma garota o acusou de tê-la forçado a uma relação, em um motel. Disse que ainda não foi intimado, mas que levou o assunto para a tribuna, “porque quem não deve não teme”. Segundo Matheus, à época do acontecimento, ele procurou “as autoridades responsáveis e a imprensa”. Agora, pede que “não haja nenhum pré-julgamento”, pois irá esclarecer a verdade.

Comentários
×