Em um dia, Minas promove mais de 650 prisões relacionadas à violência doméstica

Ações das forças de segurança na Operação Maria da Penha continuam

Da Agência Minas

Somente em um dia 653 pessoas foram presas por violência doméstica ou por descumprimento de Medidas Protetivas de Urgência (MPUs). É o que aponta o balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) das ações feitas em todo o Estado no Dia D da operação Maria da Penha. O dia é chamado assim por marcar ações integradas das instituições e forças de seguranças envolvidas. 

As prisões foram em 23/8, Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. A operação Maria da Penha foi demandada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e é promovida em todo o território brasileiro, entre 20/8 e 20/9. Coordenadas em Minas pela Sejusp, as atividades do Dia D foram feitas de forma integrada com a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros Militar, o Departamento Penitenciário de Minas Gerais e a Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade (Supec).

Números

A operação abrangeu os 853 municípios mineiros e contou com 5.435 policiais militares, civis e penais. Duzentos e quarenta e sete viaturas e um drone foram usados nas ações. Os dados apontam 23 mandados de prisão cumpridos por descumprimento de MPUs e 483 prisões por violência doméstica. 

Ao todo, foram 2.195 ocorrências registradas pelas vítimas nas delegacias e 3.293 atendimentos de violência doméstica (sem prisão). Somente em 23/8, a polícia militar fez 1.544 visitas/diligências e registrou 916 ocorrências em conduções para delegacias.

MPU

A Medida Protetiva de Urgência é um dos instrumentos da Lei Maria da Penha que busca coibir a violência e proteger a vítima. Ela pode ser solicitada por autoridade policial ou pelo Ministério Público. 

No Dia D, foram 1.545 MPUs requeridas ou expedidas; 69 prisões preventivas representadas por descumprimento de MPUs concedidas; 309 atendimentos de descumprimento de MPU (sem prisão); 78 prisões por descumprimento de MPU e 11 apoios a oficiais de Justiça para intimação de MPU.

Comentários
×