Edson Sousa pede CPI sobre lixo hospitalar

Ricardo Welbert

Durante audiência pública na noite desta segunda-feira, 30, sobre os 350 metros cúbicos de lixo hospitalar abandonados há cinco anos em um galpão no Centro Industrial de Divinópolis, o vereador Edson Sousa (PMDB) sugeriu a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o caso.

— Nós estamos com uma bomba na nossa casa. O lençol freático já foi contaminado. O primeiro passo é retirar esse lixo urgentemente. Por isso daremos dez dias úteis ao prefeito para retirar esse lixo — afirmou Edson. 

De acordo com o vereador, o caso é "obscuro demais" para ser apurado apenas com audiência pública. O vereador Dr. Delano, que presidiu a audiência, demonstrou apoio à sugestão do colega.

— Nessa audiência pública houve falta de respeito. Muitas pessoas que são agentes corresponsáveis pelo problema não compareceram. Se instalar uma CPI, o poder de investigação é muito maior para apurar essa série de erros que vem trazendo grande prejuízo a Divinópolis. Fiz um encaminhamento ao presidente, ele vai a tomar a decisão amanhã [31] e eu vou assinar — explicou.

Laudo técnico 

Conforme o Agora informou, as substâncias geradas pelo lixo já contaminam o lençol freático. A informação consta em um laudo de perícia ambiental ao qual a reportagem teve acesso com exclusividade e que será apresentado durante uma audiência pública nesta segunda-feira, 30, na Câmara.

Dr. Delano afirma que nesta amanha todos os vereadores vão assinar uma determinação para que a Prefeitura se pronuncie oficialmente sobre o lixo hospitalar em até dez dias. 

Clique no play para assistir à íntegra da audiência pública

Comentários
×