Edson pede CPI

Com 15 assinaturas garantidas, o vereador Edson Sousa entrará na semana que vem com um pedido de CPI contra o presidente da Câmara Municipal, Adair Otaviano (MDB), para que este explique porque gastou quase todo o dinheiro de publicidade com apenas um blog, deixando de mostrar a Câmara para a população de Divinópolis através dos mais poderosos meios de comunicação da cidade. Segundo Edson tem noticiado frequentemente, o blog Divinews recebeu quase R$ 45 mil de publicidade, enquanto emissoras como as TVs Alterosa e Integração, este Diário, o antigo Gazeta do Oeste e todas as rádios não receberam praticamente nenhum tostão. 

Uma CPI,... 

...é bom ressaltar, sabe-se como começa, mas como irá terminar é impossível saber. O presidente Adair terá de responder perguntas que não gostaria, mesmo porque não existe explicação. Somente não assinaram o pedido, os vereadores Josafá (por doença) e Adair, que é o principal envolvido. Isto vai dar cartas para muitas mangas, pois agora a imprensa escrita, falada, televisionada e também a internet ficarão muito interessadas... 

Este diário... 

...se absteve durante todo o tempo em que Edson vem denunciando este disparate por parte do vereador Adair Otaviano, de comentar não um fato desonesto, mas completamente desprovido de qualquer lógica. No fundo, este procedimento pode mostrar mágoa, ressentimento ou simplesmente proteção. A não ser que o nobilíssimo presidente dos edis divinopolitanos esteja querendo se transformar numa espécie de um moderno Robin Hood, preocupadíssimo com as finanças de amigos meio estranhos. 

Jaiminho no PROS 

Finalmente o deputado Jaime Martins se decidiu a filiar no PROS, com a finalidade de se candidatar a vice na chapa de Marcio Lacerda do PSB. Não deixa de ser uma opção inteligente, já que Marcio está bem cotado para o Governo de Minas. 

Dilma senadora? 

A mineira, guerrilheira, incompetente e outras coisas mais se dizia, nesta sexta-feira, 6, candidata ao Senado por Minas Gerais. Parece brincadeira, mas não é. O retrato político atual indica para uma derrota fragorosa de Pimentel, mas que poderia ter um certo empurrão caso a ex-presidente se candidate. Para o Senado, existem duas vagas em aberto, com o término do mandato de Aécio e do ex-presidente do Cruzeiro Zezé Perrela.  

O primeiro,... 

...Aécio Neves, precisa de um mandato, e como são duas vagas, sem qualquer nome de relevo, ele tem alguma chance, pois já lançou o leve candidato Anastasia para concorrer ao governo. Assim, Aécio bateria chapa com Dilma e ambos teriam condições de ganhar, já que o bobão do povo mineiro deu a ela, nas últimas eleições, três milhões de votos a mais do que Aécio, que na época tinha 90% de aprovação do eleitorado. 

Se as máquinas... 

...eleitorais funcionaram a favor de Dilma, como tudo indica, isto é outra coisa e já que ela conseguiu sair ilesa desta canalhice toda promovida pelo seu partido, e da qual deve ter participado, ela tem lá os seus méritos, mesmo porque para ser senador nem precisa de ter qualquer mérito, basta ter história. E ela tem, daí que para ser eleita e alavancar Pimentel não será nada impossível. Quem não deve estar gostando de nada disso é Marcio Lacerda, que, sem esse reforço esquisito de Dilma, já se considerava governador, pois também para o cargo não existem mais nenhum nome importante. 

Bolsonaro na frente 

Em todas as pesquisas, o nome do deputado carioca e defensor ardente do porte de armas está na frente. Com a saída de Lula, com quem estava disputando “pau a pau”, as coisas facilitaram. Mas, como disse o azeitado governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), que deixou o poder na sexta-feira, 6, para ser candidato a presidente, agora é que a cobra vai fumar, e quem não tiver apoios não chega. 

Falou direto... 

...para Bolsonaro, que está filiado ao PSL, um bom partido, mas que ainda não fez nenhuma união com partidos de expressão. Parece que o candidato quer alguma coisa parecida como aconteceu com Collor, chegar sozinho ou acompanhado de partidos nanicos, para num segundo turno estudar acordos. Mas, como tem dito que “tais acordos” não podem significar mudança de direção dentro do seu programa de governo, algumas junções partidárias ficariam mais difíceis. Uma coisa parece certa, se Alckmin for para um segundo turno com Bolsonaro, o MDB fará das tripas coração para se juntar a ele. Só que este MDB de Temer é perigoso... 

Comentários
×