Economia volta a empregar após 3 meses em Divinópolis

Setor de serviços e a construção civil contribuíram para o resultado positivo

 

 

Pablo Santos 

Após três meses encerrando postos de trabalho com carteira assinada, a economia divinopolitana voltou a abrir oportunidades de trabalho no mês passado. Dados apresentados pelo Ministério do Trabalho e Emprego revelam a maior abertura de vagas de emprego do ano. O setor de serviços e a construção civil contribuíram para o resultado positivo do mês passado. 

Em agosto a cidade abriu 161 vagas formais de emprego, resultado da diferença de 2.099 admissões e 1.938 desligamentos. O saldo positivo apareceu depois de três meses de números negativos. Em maio, junho e julho as vagas encerradas somaram 19,57 e 53, respectivamente. 

O desempenho de agosto foi o melhor de 2017. Divinópolis começou janeiro com 18 vagas abertas, depois fevereiro com 65, março com 106 e abril com 46. No mesmo período de 2016, a cidade gerou 137 oportunidades. 

No acumulado do ano foram abertas 267 oportunidades formais de emprego no município sem os reajustes mensais realizados pelo Ministério do Trabalho.  No mesmo período do ano passado a cidade encerrou 545 vagas.  

Em 2015, também nos oito primeiros meses, a cidade finalizou 156 postos de trabalho. Já em 2014, o resultado foi positivo e Divinópolis abriu no mesmo período 687 vagas com carteira assinada. 

 Setores 

O setor de serviço obteve o melhor desempenho entre os principais segmentos. Foram criadas em Divinópolis no mês passado 82 postos de trabalho formais. Depois aparece a indústria da transformação com 63 oportunidades criadas e a construção civil abriu 15. 

Já o comércio ficou com número estável, em coincidência raríssima.  Em agosto o comércio divinopolitano contratou 607 funcionários e demitiu o mesmo número, provocando a estabilidade do emprego no setor. 

 Brasil 

O Brasil abriu 35.457 vagas de trabalho com carteira assinada em agosto deste ano. No mês passado foram registradas 1.254.951 contratações e 1.219.494 demissões de trabalhadores com carteira assinada. A diferença entre os dois números é o saldo positivo de 35.457 vagas. 

Foi o quinto mês seguido com criação de postos de trabalho com carteira assinada no país. Foi também a primeira vez, desde 2014, em que as contratações superaram as demissões no mês de agosto. Deste modo, foi o melhor mês de agosto em três anos. 

Em agosto de 2015 e de 2016, respectivamente, foram fechadas 86.543 e 33.953 vagas de trabalho. Em agosto de 2014, por sua vez, foram abertas 101.425 vagas de empregos com carteira assinada. 

O melhor agosto da série histórica, que começa em 1992, aconteceu em 2010 – quando foram criadas 299.415 vagas formais. 

 

Comentários
×