Economia mineira se recupera lentamente

Pablo Santos

As variáveis da pesquisa indicadores industriais, da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), apresentaram redução além do esperado. A indústria geral, que inclui a de transformação e a extrativa, registrou resultado negativo para faturamento, horas trabalhadas na produção, emprego e massa salarial. O rendimento médio real caiu, puxado pela indústria extrativa, apesar de a transformação ter mostrado crescimento. A responsável pela gerência de Estudos Econômicos da Fiemg, Júlia Silper, explica que os indicadores mostram uma retomada mais lenta da atividade industrial em território mineiro.

— As paralisações parciais no setor extrativo mineral e a desaceleração de importantes parceiros comerciais, como a Argentina, contribuíram para o desempenho aquém do esperado — explicou Silper.

Os dados são referentes ao mês de dezembro e comparados com o mês de novembro.

Em 2019, o faturamento da indústria geral reduziu na comparação com 2018, influenciado pelas indústrias extrativas e de transformação. No acumulado de 2019, o faturamento real apresentou resultado negativo de 4,9%, em função das retrações de 42,2% na indústria extrativa e de 0,7% na indústria de transformação. O faturamento também caiu 2,2% em dezembro, na comparação com novembro, devido às quedas nas indústrias extrativas (-3,5%) e de transformação (-2,0%). Ante dezembro de 2018, houve redução de 5,0% no índice geral, puxada pela indústria extrativa, que recuou 42,7%.

O emprego diminuiu 0,4% em dezembro, frente ao mês anterior, em decorrência das reduções nas indústrias extrativa (- 0,1%) e de transformação (-0,4%). Na comparação com dezembro de 2018, o índice geral subiu 3,8%, refletindo os crescimentos de 4,0% na indústria de transformação e de 1,5% na extrativa.

— A economia mineira foi profundamente afetada pelo rompimento da barragem em Brumadinho, no início de 2019. A paralisação parcial do setor extrativo mineral, aliada à desaceleração econômica de parceiros comerciais, notadamente a Argentina, prejudicou o desempenho da indústria ao longo de 2019 — destacou a nota técnica da Fiemg.

 

Comentários
×