E a democracia?

O Brasil viveu o ápice de seu abismo na última quinta-feira. O candidato à presidência do Brasil, pelo PSL, Jair Bolsonaro foi atacado em Juiz de Fora, aqui em Minas Gerais, enquanto fazia sua campanha. O episódio marcou drasticamente as eleições deste ano, e só mostrou que o país caminha para o suicídio coletivo. Além de mostrar que os brasileiros ainda não estão preparados para viver um processo eleitoral, pois ainda tem eleitores muito apaixonados, o ataque só mostrou que você atrai o que você emite. Longe de justificar o ataque sofrido por Bolsonaro, mas a verdade é que violência gera violência.

É de conhecimento de todos o estilo do deputado federal. E foi adotando um de seus discursos enérgicos, prometendo armar toda população, e acabar com a violência, por meio de mais violência, é que Bolsonaro cresceu e se tornou o ‘Mito’.

O deputado se alimentou daquilo que o brasileiro carrega há décadas: o medo. Assim ele criou mais que eleitores, fãs. E pior, justamente deste medo se tornou vítima.

O presidenciável, é oito ou oitenta, como dizem por aí. Com ele não tem meio termo. Ou você o ama, o idolatra, ou você o despreza.

Quem o ama, o defende com unhas e dentes. Seus fãs passam por cima até mesmo de suas condenações. O mito está lá.

Já quem o odeia, não suporta sequer imaginá-lo no poder. Como o ódio se alimenta de desespero, o resultado foi o visto em plena rua.

Após o ataque começou uma guerra nas redes sociais. Mais uma vez o que se via eram os eleitores divididos e brigando.

Diante deste cenário e entre tantos sentimentos, a pergunta é: o brasileiro está preparado para votar?

Nas eleições deste ano, cada eleitor terá que escolher um deputado federal, um deputado estadual, dois senadores, um governador e um presidente. E, com tamanha irracionalidade diante o pleito, é possível acreditar que o brasileiro fará uma boa escolha? Depois do ataque, e das discussões das redes sociais, onde os eleitores (fãs apaixonados) queriam mostrar que X era melhor que Y, houve ainda a enxurrada de fake news. E o brasileiro mais uma vez deu show de como não se portar nas redes sociais.

O discurso de ódio, as fake news, os xingamentos e as redes sociais mostram nitidamente que os brasileiros ainda não estão preparados para ir às urnas. E pensando por este lado, até entende-se porque alguns defendem a intervenção militar. Pois, precisam de um destes ingredientes. E a democracia?

Comentários
×