Duelos de seis pontos

José Carlos Oliveira 

Depois da frustração da semana passada, quando a Massa alvinegra viu o tricolor paulista abrir sete pontos de vantagem sobre o Galo, na ponta da tabela da Série A do Campeonato Brasileiro, com a goleada sobre o Botafogo (4 a 0), em jogo adiado, a rodada do fim de semana trouxe novo alento aos alvinegros, renovando as esperanças de o time lutar pelo título ainda nesta temporada. 

Com os resultados da rodada – vitória do Galo sobre o Athletico no Paraná por 1 a 0, e derrota do São Paulo no clássico com o Corinthians pelo mesmo placar – a diferença caiu para quatro pontos e fez aumentar a probabilidade de título.

Sonho renovado

Difícil ainda é, mas faltando 13 rodadas – 39 pontos a serem disputados – muita água ainda passará por debaixo da ponte e tudo pode acontecer nesta reta final de Brasileirão, até mesmo os dois líderes de momento – São Paulo (50 pontos) e Atlético (46) – ficarem sem a taça. O sonho para os atleticanos segue mais vivo do que nunca, e acreditar nisso tem que ser a palavra de ordem lá pelas bandas da Cidade do Galo.

Jogo de seis pontos

E, para manter o sonho do Bi no nacional, o Atlético de Jorge Sampaoli tem que encarar o confronto de amanhã, às 21h30, no estádio do Morumbi, como uma autêntica guerra. Nada que não seja a vitória interessa ao Galo no duelo contra o tricolor paulista, em compromisso pela 26ª rodada do Brasileirão. Será um jogo de seis pontos que poderá até valer a taça.

Rendimento

Mas no meio do caminho há uma pedra... Uma pedra está no meio do caminho do Galo... Essa pedra é o próprio futebol do time, com alguns jogadores que não repetem as atuações do início do campeonato, e contra isso não há argumentos. Ou todos se empenham ao máximo, jogam o que sabem e mais um pouco, ou o sonho do Bi ficará mesmo é para o ano que vem.

Olha o Urubu aí

E que ninguém se engane... A luta pelo título da temporada ainda reserva alguns capítulos interessantes e tudo pode acontecer na reta final. O Flamengo, por exemplo, que aparece na terceira posição, com 45 pontos, tem um jogo a mais para fazer – duelo contra o Grêmio pela 23ª rodada – e, nos pontos perdidos, está hoje à frente do Galo e a apenas seis pontos do São Paulo.

Cruzeiro tem que pensar jogo a jogo

Do outro lado da torcida das Minas Gerais, a Raposa segue com sua campanha de recuperação no Brasileiro da Série B, depois de um começo desastroso de competição, quando chegou até a ficar ameaçado de um novo rebaixamento, mas ainda com muita lenha a queimar para enfim encontrar motivos para festejar.

Por enquanto, a única verdade concreta é que, com a chegada de Felipão, o time celeste reencontrou o caminho das vitórias, e pelo menos o risco de um novo desastre – cair para a Série C – já não está no radar. As probabilidades de o time subir ainda neste ano para a elite continuam remotas, mas os últimos resultados em campo enchem de esperança a China Azul, e com certa razão. 

Tem que sonhar

Agora, se a Raposa vai tornar do limão uma limonada, já são outros quinhentos. O time segue sua campanha de recuperação, mas ainda está longe de seu objetivo maior. Para conseguir o acesso, tem que jogar futebol de campeão nas dez rodadas restantes do torneio. Para continuar sonhando, a receita é vencer e vencer, não há outra alternativa.

Duelos diretos

E a dura realidade do time estrelado é mesmo essa. Pode, sim, sonhar, mas terá que lutar muito para chegar lá. Para começo de conversa, as próximas cinco rodadas poderão ser o divisor de água na trajetória do na Série B 2020, em confrontos diretos contra equipes que também estão na luta pelo acesso.

A começar pela partida desta noite, na Arena Independência, contra o CSA, os outros quatro duelos também serão contra times que estão à sua frente na tabela, em jogos de seis pontos que poderão fazer o Cruzeiro dar um grande salto na tabela. Mas para isso ser real tem que ir a campo e vencer. Nada que não sejam os três pontos interessam ao esquadrão azul nas partidas contra o Avaí (sexta-feira, na Ressacada), Ponte Preta (dia 22, no Moisés Lucarelli), Cuiabá (dia 29, na Arena Independência), e o time do Sampaio Corrêa (dia 8 de janeiro, no Castelão, no Maranhão).

Comentários
×