Domingo de Ramos abre a Semana Santa

Pelo segundo ano consecutivo, pandemia impede as celebra√ß√Ķes presenciais

Da Redação 

A Igreja Católica deu início, no último domingo, 28, à Semana Santa, que se estende até o dia 4 de abril, domingo de Páscoa. A Semana Santa é o momento central da liturgia católica romana e é a mais importante do ano litúrgico, quando se celebram de modo especial os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

A celebração de Ramos da Catedral Diocesana foi presidida pelo bispo diocesano, dom José Carlos, que, devido ao decreto municipal com novas restrições publicado ontem, foi com as portas fechadas. A missa foi transmitida pelas redes sociais da Catedral.

Sem fiéis 

Neste ano, novamente, a vivência desse momento será diferente por causa das exigências sanitárias impostas diante do avanço da pandemia da covid-19 na cidade. Em muitas regiões do país, as celebrações serão mais simples, com a presença limitada ou sem a presença física de fiéis nas igrejas. 

— Diante desta realidade e tentando agir com sensatez e colaboração, decidimos que as celebrações da Semana Santa 2021 serão sem a presença de fiéis e transmitidas pelas mídias paroquiais. Os fiéis terão, portanto, uma presença a distância na celebração anual e solene do mistério pascal de Cristo. Não é a mesma coisa. Mas é o jeito possível. Esta decisão é difícil e triste, mas não podemos deixar de colaborar neste momento. Vamos dar o exemplo e seguir os exemplos corretos — disse o bispo. 

Domingo de Ramos

O Domingo de Ramos abre, por excelência, a Semana Santa, pois celebra a entrada triunfal de Jesus Cristo, em Jerusalém, poucos dias antes de sofrer a Paixão, a morte e a ressurreição. Este domingo é chamado assim porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão por onde Jesus passaria montado num jumento. Ele despertou, nos sacerdotes da época e mestres da lei, inveja, desconfiança e medo de perderem o poder. Começa, então, uma trama para condená-Lo à morte. A liturgia dos ramos não é uma repetição apenas da cena evangélica, mas um sacramento da fé, na vitória do Cristo na história, marcada por tantos conflitos e desigualdades.

Sem alterações

A Diocese de Divinópolis, em nota, diz que o decreto publicado pela Prefeitura de Divinópolis, antecipando três feriados municipais de natureza religiosa para a próxima semana, não modifica e nem altera a data e a celebração litúrgica destas solenidades da Semana Santa, que serão celebradas nos seus respectivos dias, segundo as possibilidades determinadas pela situação da pandemia. 

 

Coment√°rios
×