Dólar e clima influenciam e cesta básica volta subir

 

Pablo Santos

Pelo segundo mês seguido, o valor da cesta básica ficou abaixo dos R$ 300 nos supermercados de Divinópolis. Apesar de o valor ficar inferior, os itens tiveram ligeiro acréscimo em agosto no comparativo com julho, apontou o Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec) da Faced. A alta do dólar e o clima influenciaram no aumento do conjunto de alimentos.

Conforme o levantamento, a cesta básica de alimentos ficou levemente mais cara em 0,43%, após duas quedas seguidas de junho e julho. No acumulado do ano, o valor da cesta já registrou uma queda de 7,92% e, na comparação com o mesmo período de 2017, o valor da cesta acumula uma variação negativa de 2,78%, apontou o Nupec.

Segundo os pesquisadores, três itens contribuíram para alta dos itens em agosto: arroz (4,76%), açúcar (4,95%) e tomate (2,91%).

— O preço médio do arroz apresentou uma tendência de alta no mercado interno no mês de agosto, sendo influenciado diretamente pelo aumento da demanda internacional e pela valorização do dólar frente ao real – explicou o pesquisador Leandro Maia.

Outro item da cesta básica influenciado pelo dólar foi o açúcar.

— O preço do açúcar também foi fortemente determinado pela valorização do dólar que impulsionada grande parte da produção para exportação gerando diminuição no mercado interno e aumentos nos preços — destacou.

Já a alta do preço do tomate foi influenciada pelo clima, de acordo com os pesquisadores.

— O clima, por sua vez, influenciou as cotações do tomate em grande parte do país, no entanto notou-se que a elevação do produto apresentou uma menor magnitude do que normalmente verifica-se — destacou.

Queda

Apesar do aumento, alguns produtos assinalaram queda em agosto, de acordo com o Nupec. A banana caturra registrou queda de 5,91%, acompanhado do óleo de soja (4,92%) e a batata inglesa (1,92%).

 

Comentários
×