Dois anos sem o maior rodeio de Minas

Obras no parque finalizadas no ano passado vão funcionar como espaço multimídia

Da Redação

Hoje, Divinópolis completa 109 anos de emancipação político-administrativa, data importante também no calendário de uma das maiores festas de rodeio do Brasil, a Divinaexpo. Assim, a cidade estaria em festa e com o comércio faturando e pessoas se divertindo, mas, devido à pandemia do coronavírus, as ruas terão seu ritmo habitual, sem as grandes comemorações de anos anteriores. Pelo segundo ano consecutivo, o alto da avenida Paraná está em silêncio, sem o maior rodeio de Minas Gerais, que em 2020 completou 50 anos de tradição.

Mas a festa para comemorar a data tão significativa para os amantes do rodeio teve que ser adiada, bem como o lançamento de novas obras realizadas dentro do parque. Uma delas é a estrutura que agora será permanente dos camarotes particulares e patrocinadores.

— Essas melhorias seriam inauguradas dentro da programação oficial da festa de comemoração dos 50 anos da Divinaexpo, no ano passado, mas, devido à pandemia, ficamos impedidos de fazer a festa, o que ocorreu também neste ano. Com 110 metros de comprimento e 30 de largura,  o local vai funcionar durante o ano como espaço multimídia, com a realização de eventos. E, em breve,  quem sabe, podemos inaugurá-lo, juntamente com outras obras, na festa de rodeio — disse  o presidente do Sindicato Rural de Divinópolis, Irajá Nogueira.

Sobre possíveis datas para a celebração dos 50 anos da festa, o presidente foi cauteloso.

— O que eu posso dizer é que, em São Paulo, os bastidores já começaram a se movimentar, em relação a data de cantores e possíveis acertos de shows para 2022. Vamos torcer para que a vacinação seja mais rápida no segundo semestre e que com toda segurança possamos realizar a festa num futuro próximo — resumiu Irajá.

Comércio

Um dos segmentos que mais faturavam com a festa era o de prestação de serviços, como hotéis, restaurantes, buffets e serviços de segurança, entre outros. Nesta época, em anos anteriores, os hotéis da cidade, lotados, iam se despedindo dos clientes que vieram para trabalhar e aproveitar a festa.  

— A festa ajuda a movimentar o comércio em quase sua totalidade. A Divinaexpo, olhando por este lado, tem um importante papel social, onde ajuda a dar empregos diretos e indiretos para muitos trabalhadores das mais diversas áreas. Sem dizer nas várias entidades que sempre são contempladas por doações em dinheiro vindas da tradicional Queima do Alho e por aí vai — detalha Irajá Nogueira.

Festa

Hoje, feriado de aniversário, seria o último dia da festa.  

— Estaríamos todos no parque para a grande final dos rodeios e premiação dos campeões. Um show encerraria mais uma edição da festa, que, com certeza,  ficaria marcada em vários corações. É triste você imaginar como tudo aqui estaria neste momento, e o olhar a realidade que te mostra um parque vazio, só com o assoviar do vento para quebrar o silêncio. Mas, com fé, vamos superar mais essa e esperamos que em breve estejamos todos juntos — finalizou Irajá Nogueira. 

 

Coment√°rios
×