Doença de Chagas

Poucas doenças levam nome tão representativo quanto esta. Curiosamente, o nome foi dado a ela em homenagem ao seu descobridor (Carlos Chagas). No entanto, a palavra “chagas” tem um significado que remete ao sofrimento e às lesões que levam ao sofrimento e causam dor. Palavra descrita inúmeras vezes pela Bíblia Sagrada como sinal do sofrimento de Jesus Cristo por ter recebido chibatadas e ter sido pregado na cruz. Nada seria tão representativo para dar nome a uma doença que causa sofrimento aos portadores. Pode levar a uma importante disfunção cardiológica, com insuficiência cardíaca ou alterações de aparelho digestivo. É causada por ação do Barbeiro (inseto conhecido cientificamente pelo nome de Triatoma), o qual, após a picada, elimina fezes infectadas de um protozoário (Trypanosoma Cruzi), próximo à região da picada. Este material fecal pode cair sobre a região picada e se disseminar pela corrente sanguínea, contaminando o ser humano.

Importante lembrar que não são todos os Barbeiros que podem levar a doença. Somente os insetos (Barbeiros) contaminados pelo protozoário (Trypanossoma-Cruzi) após terem picado (Gambas e Pequenos roedores). A transmissão pode ocorrer também por transfusão sanguínea. No Brasil, foram registrados casos da infecção transmitida por via oral nas pessoas que tomaram caldo de cana ou comeram açaí moído. A doença apresenta dois estágios em seres humanos: uma fase aguda, que ocorre pouco tempo após a infecção, e uma fase crônica, que se desenvolve ao longo de muitos anos. Embora os sintomas se resolvam, mesmo com o tratamento, a infecção persiste e entra em sua fase crônica. Dos indivíduos com doença de Chagas crônica, 60–80% jamais desenvolverão sintomas (chamada doença de Chagas crônica indeterminada), enquanto 20–40% desenvolverão sintomas cardíacos e ou problemas digestivos (chamada doença de Chagas crônica determinada). A fase aguda ocorre durante as primeiras semanas ou meses desde a infecção. Geralmente, ela não é notada por ser assintomática ou por exibir apenas sintomas moderados que não são únicos da doença de Chagas. Os sintomas podem incluir febre, fadiga, dor no corpo, dor de cabeça, perda de apetite, diarreia e vômitos.  Mas é na fase crônica que o indivíduo apresenta os piores sintomas decorrentes das alterações cardiológicas e de sistema digestivo principalmente: desenvolve cardiopatia dilatada, simultaneamente insuficiência cardíaca grave, com frequente queixa de falta de ar e aumento da predisposição a arritmias cardíacas. Já no aparelho digestivo, resulta em dilatação do trato digestivo (megacólon e megaesôfago), acompanhados de grave emagrecimento. A dificuldade de deglutição pode ser o primeiro sintoma dos distúrbios digestivos e pode levar à desnutrição.

O diagnóstico é confirmado através de exame de sangue e o tratamento é baseado em drogas antiparasitárias, para aniquilar o parasita, e no controle dos sinais e sintomas da infecção. O tratamento tem como objetivo reduzir a velocidade de acometimento do sistema nervoso. Os distúrbios provocados pela doença podem resultar, eventualmente, em megaesôfago, megacólon e miocardiopatia dilatada acelerada. O diagnóstico precoce reduz a evolução da doença e suas complicações.

Comentários
×