Documentos com informações de clínica dentária devem ser entregues à justiça ainda esta semana

Da Redação

A Polícia Civil de Divinópolis segue investigando mais um caso de estelionato ocorrido na cidade.

A ocorrência envolve a clínica odontológica Dentari, que encerrou suas atividades no fim de 2017, deixando vários clientes sem resposta sobre o fechamento.

Segundo a delegada responsável pelas investigações do caso, Adriene Lopes, a investigação teve início no mês de janeiro, após denúncias de alguns clientes, que chegaram ao estabelecimento e se depararam com as portas fechadas e com uma faixa. Nesta, constava um número de telefone e também estava escrito que a clínica entraria em contato com os clientes. O estabelecimento, no entanto, nunca entrou em contato, e, quando os clientes ligavam no número escrito na faixa, ninguém atendia.

Com isso, houve a instauração do inquérito, e foram identificados os três proprietários da empresa: Jamilie Jorge Dias, Lucas Firmino Azevedo e Nader Yassin Moubarec. Também foi feito levantamento de onde eles se encontravam.

Os três suspeitos saíram da cidade e não deram satisfação nenhuma aos clientes. Algumas vítimas pediram a devolução do dinheiro no Juizado Especial de Divinópolis, o qual já havia sido pago pelas vítimas, pelos serviços que não foram prestados, mas os sócios da clinica não compareceram às audiências.

Diante dos fatos, foi pedida a prisão dos três sócios da clínica.

A Polícia conseguiu localizar na última sexta-feira, 23, um dos sócios, Lucas Firmino Azevedo, após ele se envolver em uma ocorrência na cidade de Belo Horizonte. A Polícia Militar compareceu ao local e, após consultas, foi constatado que havia um mandado de prisão em aberto em desfavor de Lucas. Ele foi preso e se encontra detido em Belo Horizonte.

 

Comentários
×