Divinopolitana Laura Guedes lança livro voltado ao público teen

Jorge Guimarães

Festas de fim ano chegando e o que presentear familiares e amigos sempre gera dúvida. Porém, opções não faltam. Um livro cheio de frases, poesias e histórias, por exemplo. Além dos clássicos, existem muitas opções modernas muito interessantes e convidativas ganhando cada vez mais espaço no mercado editorial. Vale lembrar que vale não somente para o Natal, mas os livros são ótimas opções para presente, durante o ano todo.

E para entrar como uma boa dica, no próximo dia 12, tem lançamento na Boutique no Livro. Trata-se de uma “jovem promessa da literatura teen” a divinopolitana, Laura Guedes.  É a sua estreia. O livro “Pô, justo agora?” é um romance adolescente, baseado no que a autora sentiu. O livro é é pela Gulliver Editora, e a noite de autógrafos terá inicio a partir das 19h.

Entrevista

Por meio desta pequena entrevista, o leitor pode conhecer um pouco deste jovem talento divinopolitano que se desponta para o mundo literário da cidade e região. 

 Agora - Como você começou a escrever e desde quando?

Lara Guedes - Comecei com sete anos, quando eu havia aprendido sobre contos e a ler clássicos.

Como surgiu a ideia do livro “Pô, justo agora?” Qual foi sua inspiração? Fale um pouco do livro.

- Decidi escrever uma história sobre uma situação que eu já tinha vivido. Conheci um garoto em 2016 e, com base nisso, fui juntando pequenas crônicas até, depois, adaptar para um romance. Meu livro é baseado no que eu senti.

- Você gosta de ler e com qual frequencia?

- Ler é um dos meus hobbies preferidos; me acalma e me desacelera, é um dos meus melhores refúgios.

- Quais seus autores e livros favoritos?

- Amo ler crônicas, romances e poemas. Fernando Sabino, Lygia Bojunga e outros autores da nossa cultura brasileira, leio com frequência. Alguns livros que me marcaram foram “Encontro Marcado”, de Fernando Sabino; “O Meu Pé de Laranja Lima”, um clássico de José Mauro de Vasconcelos, “As vantagens de ser invisível”, de Stephen Chbosky, que inspirou o filme; “Os 13 porquês”, de Jay Asher, que inspirou a série; “Guerra dentro da gente”, de Paulo Leminski e “O Pequeno Príncipe”, um clássico universal de Antoine de Saint-Exupéry.

- Você pensa em continuar escrevendo? Já tem ideias para outros livros?

- Sempre escrevo, é uma coisa diária pra mim. Quando eu vivencio alguma coisa nova ou tenho alguma memória e emoção, escrevo. Já comecei a escrever o próximo livro, também baseado em fatos reais.

Comentários
×