Divinópolis: Vereador voltar a criticar organização de carreata contra Bolsonaro

Ato contra presidente é o segundo na cidade em menos de mês

Matheus Augusto

Circula pelas redes sociais a convocação para mais uma carreata contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Divinópolis. Ato é o segundo em menos de um mês. O primeiro foi realizado em 23 de janeiro e contou com o apoio dos grupos Divinópolis Antifascista e Movimento Acredito. Desta vez, o protesto é articulado pela Frente Popular Brasil na cidade e está marcado para para o próximo domingo, 21, a partir das 10h, com saída do Mercado Distrital, na rua Pitangui. 

A publicação na página da organização justifica o ato como importante para a “defesa da vida, da democracia e do emprego”. Ainda é citado a saída do presidente do cargo, articulações para vacinas e o retorno do Auxílio Emergencial.

O trajeto envolve: Via Expressa JK, av. 1° de Junho, rua Goiás, av. Paraná e Praça da Bíblia.

No Legislativo

O vereador Eduardo Azevedo (PSC), único a abordar o tema na Câmara nesta terça-feira, 16, criticou a carreata.

— Eu só fico por entender o tamanho da hipocrisia. A galera prega o #FicaEmCasa contra o contágio, a proliferação do vírus, mas faz carreata em plena época de pandemia contra um governo democraticamente eleito. Eu acho perda de tempo — afirmou.

O parlamentar disse que, apenas se fosse em prol de arrecadação de alimentos ou em defesa do comércio, poderiam contar com ele.

— Agora, fazer uma carreata para derrubar um governo que foi legitimamente eleito é perda de tempo. Precisamos parar de ‘picuinha’ e precisamos fazer essa cidade e esse estado andar — destacou.

Azevedo já havia criticado o primeiro contra o presidente, em janeiro, em resposta à Lohanna França (CDN), após se sentir atacado.

— Eu não vejo populismo maior do que organizar uma carreata contra o presidente durante a pandemia — disse, na época.

Comentários
×