Divinópolis terá festa de Momo

Jorge Guimarães

Depois que Cléo Junior botou seu bloco na rua pode se admitir que a cidade acordou para trazer de volta os eternos carnavais que a Cidade do Divino já teve, tempos da avenida 1º de Junho lotada desde a praça da Catedral até a rua Goiás. O percurso era a passarela para os blocos caricatos e escolas de samba, que faziam a população brincar e dançar ao som de seus tambores e cantos. Andorinhas da Serra, Unidos do Divino, Tupy, Estrela do Oeste, dentre tantas outras escreveram seu nome na história do grande Carnaval que era festejado na “Cidade do Divino”.

A animação foi se perdendo ao longo dos tempos, com a passagem daqueles que faziam e viviam o Carnaval de Divinópolis. Pessoas como Nono, da Escola de Samba Tupy, o colunista social Jorge Miranda, com sua Escola Unidos do Divino, Ivan Silva, com seus épicos bailes de Carnaval, são as saudades marcantes de um tempo em que a cidade respirava a folia de Momo.

Matinês

Neste ano, um dos mais tradicionais clubes da cidade, o Divinópolis, que outrora teve grandes bailes em seus salões, resolveu resgatar as matinês de Carnaval. A folia vai ser realizada em sua sede campestre, deste domingo, 23, até a terça-feira gorda de Carnaval, 25.

Mercado Central

E não é só lá que vai rolar a festa, pois a programação do Mercado Municipal tem início neste sábado, 22, a partir das 13h, com Jubah e Banda e Roberto Iglesias & Bauxita, que vão relembrar os grandes sucessos dos antigos carnavais. Lembrando que a programação segue até a terça-feira, sempre no mesmo horário.

Blocos

Já os grupos da cidade vão se apresentar em outros municípios. Como é o caso do “Bloco dos Caveiras”, que estará no próximo domingo, na cidade de Tiradentes. O “Haja Amor”, por sua vez, vai desfilar seu carnaval na terça-feira, pela avenida Assis Chateaubriand em Belo Horizonte.

Lixeiras

Fevereiro é mês de festa, mas esta época do ano perde sua beleza com o lixo deixado nas ruas depois que os blocos passam. Pensando nisso, a Ambev, que é a patrocinadora oficial do Carnaval de Belo Horizonte, se uniu a entidades para recolher o lixo dos blocos da capital dos mineiros.

A empresa vai reciclar todos os resíduos coletados nos maiores blocos de rua e, com parte deles, vai produzir lixeiras para serem instaladas na cidade, deixando um legado positivo e sustentável para os cidadãos após a folia.

Fim da poluição plástica

A ação deste Carnaval vem logo depois de a Ambev anunciar que vai acabar com a poluição plástica de suas embalagens até 2025. Para atingir essa meta, a companhia vai tomar uma série de medidas e criar inovações em parceria com outras empresas e universidades e, neste Carnaval, dá mais um passo rumo a esse objetivo.

 

Comentários
×