Divinópolis terá ações durante Outubro Rosa

Matheus Augusto

Os pacientes que tratam de câncer de mama, os oncologistas e o restante da população já deram início às ações do Outubro Rosa. Promovido pela Associação de Combate ao Câncer Centro-Oeste de Minas (Acccom) em Divinópolis, ontem, as mulheres que fazem o tratamento no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) foram maquiadas por profissionais. Outras atividades já estão programadas para o restante do mês.

Ações

A principal ação está agendada para o dia 25, sábado, quando acontece a 8ª Caminhada pela Vida. A concentração começa às 8h, na praça da Catedral. A saída está prevista para as 9h.

A caminhada deve contar com a participação de médicos do Hospital do Câncer/Acccom, pacientes, funcionários, voluntários e de toda a comunidade envolvida na luta contra o câncer. Haverá também uma apresentação especial do Bloco do Cleo.

— O kit da caminhada é composto por camiseta rosa, viseira, numeração, medalha e também a camiseta do novembro azul (...). As vendas serão através da plataforma do Sympla, http://bit.ly/CaminhadaACCCOM ou na Casa de Apoio, rua Niquelina, 620, Niterói — informou a Acccom.

Outra ação da entidade será a exposição de fotografias dos pacientes pela cidade. As imagens serão expostas, primeiramente, na Luiz Fotógrafo, entre os dias 7 e 13. Já entre os dias 14 e 20, a mostra estará no Hiper ABC; entre 21 e 27 de outubro, na Câmara Municipal; e entre os dias 28 e 31, no Pátio Shopping Divinópolis.

Prevenção

Quem esteve presente no primeiro dia de ações do Outubro Rosa foi a oncologista Fernanda Chaves de Freitas. Segundo ela, é fundamental que as mulheres estejam cientes da importância dos exames de detecção do problema.

— O câncer de mama é uma doença muito prevalente, com alta incidência ainda no Brasil e no mundo. Ela causa um grande impacto social porque tira as mulheres de sua fase produtiva, do trabalho, e as leva para um cenário de cuidado, de tratamento. Além disso, ainda é a principal causa de morte por câncer entre as mulheres. É uma doença de alto impacto social e também econômico. O câncer tira a mulher de sua fase produtiva, do seu meio social, da sua casa, do seu convívio da família... Então, temos que cuidar para que as mulheres tenham o diagnóstico precoce da doença, que os tratamentos sejam mais simples, mais rápidos, para que as pacientes tenham mais possibilidade de cura e não morram por essa doença, que, se diagnosticada precocemente, há grande possibilidade de ficar livre desse problema para sempre — afirmou.

A oncologista explicou que, apesar da importância do autoexame, é necessário o acompanhamento médico.

— De maneira nenhuma o autoexame substitui a avaliação médica. O autoexame é importante porque ele ajuda a mulher a se conhecer. Então, se ela se toca, se ela sabe como que é a mama dela normalmente, quando essa mama estiver alterada, ela vai perceber de uma maneira mais fácil. (...) O autoexame detecta a doença em uma fase que ela está palpável, então é uma doença que já cresceu. O que nós queremos é esse diagnóstico mais precoce, em uma fase que o nódulo ainda não é palpável. Por isso existe a mamografia, que nós, como médicos-especialistas, recomendamos a partir dos 40 anos. Algumas mulheres, no entanto, possuem a recomendação de começar até antes — esclareceu Fernanda.

Há mais de três anos trabalhando no CSSJD, a oncologista explicou que o número de casos na cidade é alto.

— O câncer de mama, vamos dizer assim, é o carro chefe aqui do nosso serviço [oncologia]. São muitos casos novos (...) Não é um dado oficial, mas a gente tem uma estimativa de que aparece cerca de um novo caso por dia durante todo o ano —relatou.

Acccom

O presidente voluntário da Acccom, Wilson Martins de Freitas, também esteve presente durante a primeira ação da entidade programada para este mês. Ele contou que, em breve, a associação deve estar com um mamógrafo em funcionamento e explicou um pouco sobre o intuito das atividades durante o Outubro Rosa.

— Em todo o mês de outubro nós teremos palestras, entrevistas com médicos, com o objetivo de chamar a atenção das mulheres da importância dos exames, principalmente mamografia. Nós já adquirimos, inclusive, um mamógrafo, que ainda não está funcionando porque estamos aguardando a autorização da Vigilância Sanitária. Mas eu acredito que, como já estamos esperando há um tempo considerável, brevemente estaremos prestando esse serviço, que é importantíssimo para as mulheres — afirmou.

O presidente da Acccom ainda explicou que a entidade tenta oferecer o máximo de serviços aos pacientes com câncer.

— Hoje, nesta parceria com o São João de Deus, a gente tem esse ótimo atendimento porque a Acccom dá um suporte muito grande ao Hospital do Câncer. Para se ter ideia, nós temos 11 médicos que recebem seus salários através da Acccom, bem como dois físicos que trabalham na radioterapia. A gente paga exames, transporte de pacientes, aqui em Divinópolis nós pegamos em casa, levamos até o hospital e deixamos em casa. A gente também fornece alimentação suplementar, que é superimportante na recuperação e temos, fora do hospital, diversas especialidades no Centro Oncológico, como psicologia, psiquiatria, dermatologia, assistência social, odontologia. Isso tudo é feito fora do hospital, sempre em busca de uma recuperação mais rápida dos pacientes — informou Wilson Martins.

Comentários
×