Divinópolis tem mais um pré-candidato a prefeito

Marquinho Clementino, segundo colocado em 2016, disputará cargo mais uma vez

Da Redação

A pouco mais de um mês da escolha dos candidatos pelos partidos, o cenário de pré-candidatos a prefeito de Divinópolis começa a se formar. Na última semana, o ex-vereador e candidato ao cargo máximo do Executivo em 2016 Marquinho Clementino (Republicanos) oficializou que disputará novamente o posto neste ano. 

Está de volta

Marquinho Clementino, ex-Pros, recebeu, há quatro anos, 34.239 votos (31,54%) e foi o segundo colocado nas eleições para prefeito, atrás de Galileu Machado (MDB), com 58.443 (53,84%). Agora, ele está de volta.

Para evitar aglomerações, em razão da pandemia, Clementino oficializou sua pré-candidatura por meio das redes sociais.

— O entusiasmo é grande, tanto meu quanto das pessoas que a cada dia se somam ao nosso projeto. Fazer com que Divinópolis volte a crescer e ocupar o seu lugar de destaque no cenário político estadual e regional é contagiante. Divinópolis precisa voltar a crescer — discursou.

Clementino voltou a se pronunciar ontem, em vídeo, dizendo estar mais preparado para a função.

— Hoje, com mais experiência, conhecendo melhor os problemas de nossa cidade, tenho a plena convicção que é possível, com parceria e muito trabalho, mudarmos os rumos de nossa história — afirmou.

Seu vice será Dr. Wagno Ribeiro (PDT), médico, formado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e especialista em medicina do trabalho. Wagno também é membro da Academia Divinopolitana de Letras (ADL) e da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (Sobrames).

Já Marquinho Clementino é advogado e foi eleito vereador em 2012, com 3.158 votos, sendo empossado no ano seguinte. Como experiência, ele destaca seus trabalhos em prol das comunidades de Ermida e do Centro Industrial.

— Em janeiro de 2001 assumiu a Administração Regional de Santo Antônio dos Campos, "Ermida", onde trabalhou até novembro de 2004. Neste período diversas obras foram realizadas para a melhoria da população local. (...) Em janeiro de 2005 assumiu a Administração Regional do Centro Industrial, onde permaneceu até abril de 2012 — disse, em nota.

Parcerias próximas

Outras figuras políticas também já anunciaram a intenção de participar das eleições 2020, marcadas para o dia 15 de novembro, porém ainda não definiram seus parceiros. Um deles é o atual prefeito, Galileu Machado. Apesar de, em áudio vazado na Câmara, o presidente Rodrigo Kaboja (PSD) ter levantado a possibilidade do vereador Renato Ferreira (PSDB) ser o vice na tentativa de reeleição de Galileu, conforme veiculado pelo Agora, fontes indicam que outros nomes ainda estão sendo estudados.

O ex-deputado federal Fabiano Tolentino (CDN) também já anunciou sua pré-candidatura a prefeito. Segundo fonte, ele avaliava também a possibilidade de integrar uma chapa como vice. Com a provável não candidatura de Cleitinho Azevedo, Fabiano pode formar uma aliança com o ex-colega de Câmara dos Deputados, Jaiminho Martins ‒ deputado federal por seis mandatos consecutivos, entre 1995-2019.

Cleitinho não concorrerá, mas seu irmão Gleidson Azevedo colocará seu nome à disposição dos eleitores. Sua companheira de chapa deve ser a vereadora Janete Aparecida (PSC). 

Outras duas candidaturas dadas como certas são a da empresária Iris Moreira; da presidente do Solidariedade em Divinópolis, Laiz Soares; e da médica Heloísa Cerri.

Fechados

Oficialmente, apenas uma chapa estava definida: o empresário Fernando Malta (PSL) e o ex-vereador Sargento Elton (Patriota). O parlamentar deixou a Câmara no primeiro semestre deste ano e disse que, ao lado de Malta, pretende enxugar a máquina pública e acabar com o “toma lá, dá cá” entre o Legislativo e o Executivo.



Comentários
×