Divinópolis tem caso confirmado de sarampo

Matheus Augusto

O ano começou reascendendo uma preocupação nos órgãos de saúde: o reaparecimento de casos de sarampo em todo o país. No Brasil, a doença já matou 14 pessoas em 2019, além de mais de 5.660 notificações confirmadas. Em Minas Gerais, são 96 confirmações. No entanto, em Divinópolis, apesar do alerta, há apenas um caso confirmado da doença, segundo a Prefeitura, contraído em São Paulo (estado que concentra 90,5% do número total de ocorrências, segundo o Ministério da Saúde). Ainda de acordo com a Administração, três casos estão em análise e outros quatro já foram descartados.

No ano passado, nenhum caso confirmado da doença foi registrado.

Programação

A segunda fase da campanha nacional contra o sarampo teve início ontem e se estende até o próximo dia 30, sábado, quando será promovido o Dia D. Nesse período, o intuito é imunizar as pessoas com idade entre 20 e 29 anos.

O secretário de Saúde, Amarildo Sousa, declarou que é fundamental para o público alvo o recebimento das duas doses da vacina.

— Os adultos nesta faixa etária precisam procurar uma unidade saúde mais próxima, portando seu cartão de vacina e certificarem-se de que todas as doses estão em dia — ressaltou.

A Prefeitura informou que as vacinas estão disponíveis em todas as unidades de saúde e são aplicadas das 8h às 16h30;

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), quem tem até 29 anos e recebeu apenas uma dose da vacina, deve toma outra. Já quem está nessa faixa etária e não foi imunizado, perdeu o cartão ou não se lembra, deve tomar as duas doses.

Essa faixa etária adulta foi escolhida, pois, segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, representa uma vulnerabilidade considerável diante da doença.

— O número de casos de sarampo em jovens adultos é alto porque, no passado, essas pessoas receberam apenas uma dose da vacina aos nove meses de idade. Em muitos casos, não era recomendado o reforço da vacina com a segunda dose. Estudos mais atuais mostram que essa dose aos nove meses tem menor efetividade. Por isso, no Calendário Nacional de Vacinação atual, é recomendada a primeira dose aos 12 meses e a segunda aos 15 meses — explicou.

Segundo o Ministério, essa é a faixa etária com mais casos confirmados neste ano.

Início

Na primeira fase da campanha, de 7 a 25 de outubro, conforme determinação do Ministério da Saúde, o público alvo foram as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, com quatro anos, 11 meses e 29 dias. A Prefeitura informou que apenas no Dia D, realizado no dia 19, foram aplicadas 241 doses da vacina.

Cobertura

Após anunciar o segundo caso suspeito na cidade, em 1° de outubro, o secretário de Saúde, Amarildo Sousa, declarou que, apesar da boa cobertura vacinal na cidade, ainda havia preocupação.

— (...) o Brasil voltou a ser um país com incidência de sarampo e Divinópolis tem uma cobertura vacinal dentro do preconizado pelo Ministério da Saúde. Porém, a gente não descarta [a possibilidade de novos casos] porque somos uma cidade por onde muita gente passa, visita — ressaltou.

Na época, o secretário ainda disse que, após registrar um caso suspeito de sarampo, o procedimento padrão é executado.

— (...) nós fizemos o procedimento padrão de prevenção, que é fechar a unidade por duas horas e fazer a desinfecção para que não haja a possibilidade de contaminação aos demais usuários — explicou.

Além disso, Amarildo informou que a Vigilância Epidemiológica faz a notificação e investigação, tanto com a família quanto com os vizinhos no entorno onde a pessoa mora, para evitar a proliferação da doença, mesmo que o caso ainda não tenha sido confirmado.

Comentários
×