Divinópolis tem 1.557 casos confirmados

Em menos de duas semanas, cidade registrou 238 novas ocorrências da dengue

Matheus Augusto

A dengue continua sendo uma das principais preocupações em Divinópolis. Os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) ontem apontam a cidade com 3.767 notificações da doença. Dessas, 1.557 já foram confirmadas e 267 descartadas; outras 1.943 suspeitas continuam em análise. Ou seja, em relação à última semana, houve um aumento de 238 ocorrências, bem como a confirmação de 366 casos. 

Com isso, Divinópolis tem uma média de nove casos de dengue confirmados por dia. Durante todo o ano passado, a cidade contabilizou 159 notificações e confirmou 77 suspeitas.

Ações

A Semusa tem alertado para a gravidade do cenário desde o fim de janeiro. Na época, a pasta anunciou o adiantamento do “Dia D” de combate à dengue, bem como a reativação dos mutirões de limpeza. Em domicílios onde os proprietários impediram a entrada dos agentes de saúde, a Semusa conseguiu, através da Justiça, a permissão para recolher os entulhos nesses locais. Em apenas um imóvel, foram retirados cerca de dez mil quilos de lixo.  

Apesar das medidas tomadas pela Prefeitura, o 2º Levantamento Rápido do Índice de Infestação (LIRAa), divulgado em maio, reforça a importância da vigilância da população em relação a possíveis criadouros. Em três regiões da cidade (Central, Oeste e Nordeste), mais de 96% dos focos encontrados estavam dentro das residências. Por isso, cabe aos moradores adotarem as medidas simples, mas eficazes, de combate ao mosquito, como evitar o acúmulo de água em recipientes e colocar areia em vasos de plantas.

A Prefeitura explicou que os dados do levantamento servem também para orientar as medidas de prevenção da Semusa, que deve intensificar as ações educativas.

Mês a mês

Os dados divulgados na última terça-feira, 18, pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), apontam Divinópolis com 446 notificações neste mês de julho. Na primeira semana do mês, o boletim epidemiológico aponta 274 ocorrências; na segunda semana, 165; e sete durante esta semana. Ou seja, média de 26 novos casos suspeitos por dia.

O levantamento da SES classificou o mês de maio como o mais grave neste ano. Nesse período, foram registradas 1.704 notificações – quase metade do total. Em abril, contabilizou-se 840 suspeitas. Os meses anteriores tiverem menos casos: abril (840), março (257), fevereiro (168) e janeiro (31).

Gripe

A 21ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza já se encerrou em Divinópolis. No entanto, parte das doses continua reservada até o fim do mês para as crianças, que precisam receber a segunda dose da imunização.

A cidade prorrogou a campanha por mais uma semana, abrindo a vacinação para toda a população, após a determinação do Ministério da Saúde (MS). Segundo informou a Semusa, as mil unidades extras, disponibilizadas pela Gerência Regional de Saúde (GRS), se esgotaram cerca de uma semana após o fim da restrição da vacinação aos grupos prioritários. A meta, de vacinar ao menos 90% do público-alvo, também foi alcançada neste período.

Além disso, a pasta informou que o número de doses “extras” viabilizadas é considerado baixo em relação ao número de habitantes do município.

Com o fim da campanha, a cidade atingiu uma cobertura vacinal de 91,07%. Os grupos prioritários representam uma população de 55.909; desse total, 50.456 se imunizaram. O grupo mais preocupante é o de crianças com cinco anos (52,03%).

Os grupos com maior cobertura foram: crianças maiores de seis meses e menores de dois anos (104,39%), mulheres até 45 dias após o parto (109,94%), idosos (98,24%), professores (96,15%) e pessoas com comorbidades (93,88%). Em relação aos trabalhadores da saúde, a cobertura chegou a 82,71%; em crianças entre dois e cinco anos, 77,10%; e em gestantes, 77,23%. Outras 8.998 pessoas sem comorbidades também receberam a dose.

Comentários
×