Divinópolis reúne 26% das empresas do Centro-Oeste

 

Pablo Santos

 O Centro-Oeste de Minas Gerais abriu no primeiro semestre deste ano 1.669 novos negócios. Deste montante, Divinópolis foi responsável pela abertura de 26% das novas empresas nos primeiros seis meses de 2018 na região. O desempenho é bem superior ao alcançado no ano passado em 73%, de acordo com os dados apontados pela Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg).

De acordo com os dados apurados pelo órgão estadual, a cidade criou 434 empresas no primeiro semestre. O valor é 73% maior quando comparado com o mesmo período do ano passado com as 250 unidades abertas do município.

As 1.669 empresas abertas na região registraram um percentual de 23% a mais no confronto com o mesmo período do ano passado com os 1.311 novos negócios criados. 

O levantamento da Jucemg analisou 55 municípios da região Oeste de Minas e constatou a constituição de 1.669 empresas. Divinópolis foi responsável por 26% desse volume com os 434 novos negócios criados de janeiro a junho.

Na sequência aparece Itaúna com 148 empresas abertas na região. Pará de Minas com 139 novas empresas, acompanhado de Formiga (97) e Nova Serrana (93) fecham as cidades com os maiores volumes de empresas abertas.

Três cidades passaram em branco no semestre e não abriram nenhum negócio. Tapirai, Santana do Jacaré e Onça do Pitangui não contabilizaram nenhuma constituição de empresas neste ano. Já Camacho e Serra da Saudade abriram uma unidade cada em 2018.

Extinções 

Apesar da abertura de empresas, as extinções de empresas também registraram alta em menor proporção. No ano passado, de janeiro a junho, foram encerradas 985 unidades na região e, neste ano, 1.111, ou seja, crescimento de 12%.

Divinópolis foi a cidade com maior volume de mortalidade de empresas: 262. O desempenho do ano é maior na comparação com o ano passado quando 218 foram encerradas.

 

 

 

Comentários
×