Divinópolis registra mais uma morte por coronavírus

Da Redação

Mais uma morte por covid-19 foi registrada em Divinópolis, nesta terça-feira, 11, totalizando 23 óbitos decorrentes da doença. Além deste, três possíveis vítimas fatais da doença ainda são investigadas. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), obtidas por meio da plataforma “FormSuscap” do Ministério da Saúde. O município tem 7.286 notificações de covid-19, 756 casos confirmados, 372 descartados e 649 pessoas recuperadas.

O óbito

O paciente do sexo masculino deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA) no dia 15/06 com sintomas de covid-19. Na ocasião, foi colhido material para realização do exame de proteína C-reativa (PCR). Com o agravamento do quadro de saúde, ele foi transferido, no 23/06, para o Complexo de Saúde São João de Deus, vindo a óbito em 30/07.  O exame de PCR deu “não detectável” no dia 16/06, mas foi realizada a tomografia no hospital e encerrado o óbito por critério clínico-imagem, seguindo a nova nota técnica do estado. O paciente tinha 73 anos e possuía comorbidades (tabagista, etilista, asmático).

Dados epidemiológicos

De acordo com o relatório, das 7.286 notificações, m 48 são bebês menores de um ano; 190 crianças entre 1 e 4 anos; 135 crianças entre 5 e 9; 424 pessoas têm entre 10 e 19 anos; 3.606 entre 20 e 39;  2.131 pertencem à faixa etária de 40 a 59 anos e 75 têm mais de 60 anos de idade.

Em relação aos casos confirmados, três pertencem à população menor que um ano; 8 têm entre 1 e 4 anos;  6 entre 5 e 9 anos; 27 pertencem à faixa etária de 10 a 19; 320 têm entre 20 e 39 anos; 271 entre 40 e 59, e 121 mais de 60 anos.

No município há 46 pacientes hospitalizados em enfermaria e 33 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Pacientes atendidos em ambulatório, identificados durante a epidemia, que apresentaram quadro clínico compatível com a doença, ao todo já somam 2.763. A taxa de ocupação de leitos em porcentagem está 39,3% para UTIs e 34,1% para enfermarias.

Mesmo com o novo óbito, a taxa de letalidade caiu para 3,05%. A taxa de adesão ao isolamento social também caiu para 33% e o ritmo de contágio, que se refere à quantidade média de pessoas que cada contaminado vem a infectar, permanece em 1,12. O índice de contaminação por 100.000 habitantes está em 317,34.

Comentários
×