Divinópolis registra declínio no fechamento de empresas

Abertura também cai; abril apresenta o menor número na constituição de firmas no quadrimestre

Da Redação

A situação das empresas no país segue em baixa. As dificuldades começaram no ano passado, com o agravamento da pandemia, e seguem num ritmo preocupante em 2021. O fechamento e as demissões afetam milhares de pessoas. Em Divinópolis não é diferente. Relatório apresentado pelo Instituto Vitaltec à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) mostra que, no mês de abril, foram constituídas 487 firmas e fechadas 221, registrando saldo de 266. Com relação ao mês de março, houve uma queda de 20% no total de empreendimentos constituídos, e aumento de 45% em comparação com abril de 2020. Nessa análise estão considerados todos os tipos de natureza jurídica das empresas. Pelo terceiro mês consecutivo, houve diminuição de aberturas de firmas na cidade.

Até abril deste ano, existiam 30.741 empreendimentos ativos em Divinópolis. Analisando os segmentos econômicos com maior número de firmas constituídas em Divinópolis, nota-se, como no resto do país, uma forte correlação com os setores de serviços e comércio. As atividades que mais se destacaram na cidade foram: comércio varejista do vestuário, promoção de vendas, obras de alvenaria, serviços de cabeleireiros e manicures e preparação de documentos.

Aumentos

Durante o ano de 2020 e os quatro primeiros meses de 2021 foram registrados, na cidade, aumentos significativos de empreendimentos caracterizados como empresário individual. Do total de firmas constituídas em abril, 86,90% eram de empresários individuais e 11,43% de sociedades limitadas e somente 1,46% eireli.

Em abril, foi verificada a abertura de 418 empresários individuais, representando um aumento de 65% em relação ao mesmo período do ano de 2020. Somente no primeiro quadrimestre de 2021 foram abertos 2.037 registros dessa modalidade na cidade.

A categoria de Microempreendedores Individuais (MEI) tem se destacado em todo o país devido ao processo simplificado para abertura de empresas e regime especial de tributação.

Análise regional

Dentre as maiores cidades da região Centro-Oeste, Divinópolis registrou o maior número de firmas constituídas, com 487, e também a maior quantidade de empresas extintas, 221, resultando em um saldo positivo de 266. Em segundo lugar ficou o município de Nova Serrana, com 312 novos CNPJs e 78 empreendimentos fechados, contabilizando um saldo de 234. Na sequência aparecem as cidades de Itaúna ‒ com 160 firmas constituídas e 44 extintas, saldo de 116 ‒ e Pará de Minas ‒ com 155 empresas abertas, 60 extintas e saldo de 95.

Tempo

Em Divinópolis, ainda há muito a melhorar em relação ao tempo gasto para se abrir uma empresa. Essa é a visão do economista Leandro Maia. 

— O tempo médio de abertura de uma empresa, que considera o prazo burocrático para análise de viabilidade e registro de uma nova empresa no Brasil, é em média de três dias e cinco horas. O tempo médio do estado de Minas Gerais é ainda menor, dois dias e 15 horas, e em Divinópolis quatro dias — afirma. 

Comentários
×