Divinópolis registra 15 acidentes por dia

 

Gisele Souto

 Com uma frota chegando a quase 140 mil numa população de 239 mil habitantes, ruas cheias e correria, uma das consequências do tumulto em Divinópolis são os acidentes de trânsito. Ocorrência registrada todos os dias, principalmente na região central.

Para se ter uma ideia, de junho a dezembro de 2017 foram registrados 2.786 acidentes na cidade, segundo números do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu). A média de batidas chega a 15,5 ao dia. Do total, a maioria envolve pessoas de 20 a 40 anos, chegando a 1.387.

Em segundo lugar aparece a faixa etária de 41 a 60, sendo contabilizados 468 no período. Das quantidades mais baixas, a acima de 60 anos, registrou apenas 60 ocorrências.

 Causas 

Tanto o Samu quanto a Delegacia de Trânsito, por meio do titular, Marcelo Nunes Júnior, são enfáticos em afirmar que a principal causa é a imprudência, principalmente quando envolve homens.

O gerente de logística do Samu, Dárcio Abud Lemos, explica que essa estatística se deve ao maior número de habilitados que utilizam carros e motocicletas. Ele destaca que nesta faixa etária há ainda um número maior de mão de obra ativa que utiliza motocicletas para circular em vias com probabilidade maior de acidentes.

— Enfim, nesta faixa de idades está concentrado o risco maior de acidentes nestas vias e nas de trânsito rápido — disse.

Lesões graves 

O diretor técnico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Marco Aurélio Lobão, ratifica que a quantidade é grande e a unidade recebe acidentados todos os dias, principalmente envolvendo motos. Porém, destaca que a quantidade de batidas de carros é muito alta, mas o diferencial é que muitos envolvidos vão para hospitais particulares ou o Samu os encaminha à Sala Vermelha.

— Muitos acidentes apresentam lesões graves, tendo em vista que muitas pessoas ainda não têm consciência em usar os equipamentos adequados. Pilotam usando chinelos, por exemplo. Assim os traumas ocorrem tanto nos membros inferiores quanto superiores. Muitas ficam incapacitadas por certo período ou de forma definitiva — completa.

 

Comentários
×