Divinópolis: Polícia Civil inaugura Sala de Depoimento Especial para crianças e adolescentes

Para o chefe do departamento de Polícia Civil, delegado Flávio Tadeu de Castro, a sala oferecerá um atendimento qualificado.

Da Redação

A Sala de Depoimento Especial para Crianças e Adolescentes do 7º Departamento de Polícia Civil de Divinópolis foi inaugurada, nesta sexta-feira, 10.  O evento, realizado seguindo todos os protocolos contra a covid-19, reuniu várias autoridades na sede Polícia Civil. A instalação da Sala de Depoimento Especial pertence a um conjunto de ações integradas para promover a garantia dos direitos constitucionais de crianças e adolescentes. A escuta especializada segue um protocolo na qual os profissionais qualificados realizam, em um ambiente apropriado e acolhedor, a oitiva aos menores. Também garante privacidade e amplo sigilo.

Foram adquiridos mobílias e equipamentos eletrônicos para atender 13 unidades policiais da Delegacia Regional em Divinópolis. Os recursos para compra do equipamento chegaram através de emenda parlamentar da deputada estadual Delegada Sheila, no valor de R$ 520 mil.

— Fico muito feliz em contribuir um pouquinho com a instalação desta Sala de Depoimento importante para proteger melhor nossas crianças. Fui muito bem acolhida aqui em Divinópolis e estamos sempre à disposição da comunidade — destacou a deputada.

Para o chefe do departamento de Polícia Civil, delegado Flávio Tadeu de Castro, a sala oferecerá um atendimento qualificado.

— Vamos atender de maneira qualificada crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Aqui vamos ouvir acompanhando todos os protocolos com profissionais qualificados garantindo privacidade — afirmou. 

A vice-prefeita de Divinópolis, Janete Aparecida, destacou a importância da sala para as crianças abusadas.

— Imagina uma criança contar o que aconteceu uma vez, contar novamente e recontar. Agora com essa sala, a criança conta apenas uma vez e estará gravado evitando o sofrimento em ter que repetir a história de abuso — disse Janete.

A chefe-adjunta da Polícia Civil, Irene Angélica Franco e Silva Leroy, ressaltou a necessidade da Sala de Depoimento Especial.

— A sala de depoimento é uma evolução e uma mudança de cultura. Era triste a criança precisar contar para o delegado, escrivão, promotor e juiz. Agora, estamos caminhando com tecnologia e novos conceitos na questão dos depoimentos — afirmou.

Também participou do evento o assessor especial de Governo da Prefeitura de Divinópolis, Fernando Henrique Costa de Oliveira. 

Comentários
×