Divinópolis pode migrar para onda verde

Reunião do comitê municipal nesta sexta-feira definirá se a cidade permanece com a micro ou com a macrorregião

Da Redação

Após flertar com a onda vermelha do programa estadual Minas Consciente, a microrregião de Divinópolis alcançou a onda verde, a melhor classificação disponível. Segundo a atualização divulgada ontem pelo Governo de Minas a cidade está com 12 pontos – qualquer ponto extra coloca o município novamente na onda amarela, na qual deve permanecer até o fim desta semana. A macrorregião ainda continua na amarela.

Conforme orientação do Estado, Divinópolis pode optar entre ficar na onda da macro ou avançar para a da micro. O Comitê Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus se reuniu ontem com o Comitê Extraordinário Covid-19, do governo de Minas, para receber as devidas atualizações e instruções. A Prefeitura disse que, apenas após o encontro, se manifestará sobre a mudanças.

— A microrregião de Divinópolis teve sua pontuação reduzida para 15 para 12 pontos na avaliação geral, enquanto a Macrorregião Oeste diminuiu de 16 para 15 pontos. Com essa pontuação, Divinópolis poderá aderir a onda verde a partir de 12 de setembro, cabendo ao Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus decidir se vai alterar a classificação, o que permite a ampliação da flexibilização de atividades econômicas ou a permanência na onda amarela, acompanhando a Macrorregião Oeste — comunicou o Executivo.

Sinal verde

Na onda verde é permitida a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio, como atividades artísticas (produção teatral, musical e de dança e circo), cinemas, feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê, parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca, bares com entretenimento (shows e espetáculos) e serviços de colocação de piercings e tatuagens.

Morte

Divinópolis registrou, ontem, mais duas mortes por covid-19. O primeiro paciente, de 84 anos, estava hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) desde o dia 1º deste mês. Segundo informações da Prefeitura, o idoso era portador de doença cardiovascular crônica e diabetes e não resistiu à doença na quarta-feira, 9.

A segunda vítima, um homem, de 74 anos, era portador de  doença cardiovascular crônica, diabetes e obesidade. Ele foi internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em 21 de agosto e transferido para Pará de Minas no dia 4 deste mês. Ele morreu ontem.

Com as novas mortes, a contagem de óbitos no município chega a 46.

Dados

Até ontem, Divinópolis já havia registrado 10.867 notificações da doença. Desse total, 1.650 foram testados: 1.165 positivos, 470 negativos e 15 em análise. Segundo o boletim, 47 pacientes com quadro sintomático para a doença estão internados em setores de enfermaria e outros 29 estão em Centros de Terapia Intensiva (CTIs).

A taxa de ocupação dos leitos exclusivos para pacientes com casos suspeitos ou confirmados de covid está em 34,5%.

Desrespeito

O fim de semana prolongado foi de trabalho para a Vigilância Sanitária e a Polícia Militar (PM). Para evitar aglomerações e, consequentemente, a disseminação da covid-19, os órgão trabalharam em conjunto para fiscalizar os estabelecimentos na cidade, tendo em vista a proibição de abertura na segunda-feira. Conforme informou a Prefeitura, entre sexta e segunda foram feitas 52 inspeções comerciais.

Dentre as ações efetuadas, foram registradas 20 infrações, sete interdições e cinco notificações. Além disso, foram realizadas também vistorias nas feiras do Esplanada, Niterói e planalto no sábado, 5, e domingo, 6, e também no Lago das Roseiras no domingo e segunda-feira, 7 — detalhou. 

Segundo informou a Prefeitura, o trabalho de fiscalização é contínuo e, com o crescimento de casos, é registrado o aumento de denúncias.

— Com a adesão ao programa Minas Consciente as fiscalizações seguem a todo vapor. São registradas inúmeras ocorrências por dia, entretanto, os agentes de fiscalização buscam atender ao máximo as demandas da população — destacou.

Quem descumpriu as determinações da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) estava sujeito à suspensão de seu alvará de funcionamento e à aplicação de multa de dez Unidades Padrão-Fiscal do Município de Divinópolis (UPFMDs), cerca de R$ 800, – sem prejuízo da incidência das medidas cíveis, criminais e administrativas previstas em lei.

Como denunciar?

Ao se deparar com estabelecimentos funcionando em descumprimento das regras de prevenção à covid-19, a própria pessoa pode denunciar a irregularidade.

— Os cidadãos podem efetuar a denúncias de descumprimento dos decretos municipais em bares, restaurantes ou residências por meio do App Divinópolis. Para abrir o chamado selecione a opção “Coronavírus”. A ferramenta é rápida e gratuita e está disponível nas lojas de aplicativos para celular — comunica a Prefeitura.

Comentários
×