Divinópolis perde Centro de Iniciação ao Esporte

Ricardo Welbert

Não foi desta vez que Divinópolis recebeu um Centro de Iniciação ao Esporte (CIE). O complexo com duas quadras e pistas de atletismo orçado em R$ 3,6 milhões foi engavetado anteontem, 30, quando venceu o prazo que Ministério do Esporte, fonte do recurso, deu para o início das obras. Como o prefeito Galileu (PMDB) demorou a assinar a ordem de serviço porque tentou mudar o projeto do modelo 3 para o 2, as três empresas que venceram a licitação para o serviço exigiram reajuste para cima – o que o governo federal não permite.

Para o vereador Eduardo Print Júnior (SDD), que participou da elaboração do projeto do CIE na administração anterior, quando foi secretário de Esportes, “incompetência administrativa” foi o motivo da perda do complexo esportivo que seria construído em um terreno de sete mil metros quadrados no bairro Icaraí e teria um ginásio poliesportivo com capacidade para 195 pessoas e uma pista de atletismo que o tornariam apto a receber 13 modalidades olímpicas, seis paraolímpicas e uma não olímpica.

— Falta de avisar não foi. Desde o começo deste ano eu tenho falado muito na Câmara sobre o prazo para o começo das obras do CIE. Agora é oficial que o governo Galileu Teixeira Machado perdeu o prazo, por culpa de sua incompetência. Se ele já tivesse assinado a ordem para o começo das obras pelo modelo 3, que foi aprovado pela Câmara, a primeira etapa da construção já estaria terminando e o Ministério do Esporte estaria satisfeito e disposto a pagar — afirma.

Prefeitura tentou 

Procurada pelo Agora, a Usina de Projetos da Prefeitura confirmou o fim do prazo e completou que se esforçou para convencer a empresa que ficou em segundo lugar a aceitar realizar o serviço pelo valor já orçado. Mas, a firma não quis e ainda protocolou um comunicado de desistência – o que também foi feito pela primeira e pela segunda colocada.

— As três empresas declinaram da execução da obra. Alegaram defasagem nos valores apresentados em decorrência da atual situação econômica nacional — informou a Prefeitura.

 Cartada final 

Em uma última tentativa de conseguir o CIE, Legislativo e Executivo se unem. Eduardo Print Jr. fez contato com o ex-deputado estadual Gustavo Perrella, que atua na Secretaria Nacional dos Direitos do Torcedor, do Ministério do Esporte.

— O Gustavo pediu que a Prefeitura enviasse ofício explicando o caso e pedindo a prorrogação do prazo. Porém, o Tribunal de Contas da União já está cobrando o valor. O deputado federal Domingos Sávio [PSDB] também tem feito contatos em busca de alguma luz no fim do túnel — diz o vereador.

A Usina de Projetos confirmou que fez contato com Brasília por telefone e que já enviou o ofício ao Ministério do Esporte.

 

Comentários
×