Divinópolis não será afetada com parada de cirurgias eletivas

 

Matheus Augusto

Quem precisava de uma cirurgia eletiva recebeu uma má notícia na última semana: a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou que novas cirurgias eletivas não seriam autorizadas até que o Ministério da Saúde divulgasse uma nova portaria garantindo mais recursos. O comunicado pegou muita gente de surpresa, mas, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), os divinopolitanos não precisam se preocupar porque os recursos chegaram e já foram utilizados.

No entanto, a Secretaria informou ainda que 510 pacientes aguardam por uma cirurgia eletiva na cidade.

Normalmente

O secretário de Saúde, Amarildo Sousa, confirma que medida não afetará Divinópolis.

— As cirurgias interrompidas foram as da campanha de cirurgias eletivas, que tem valor fixo anual. O Município executou todo o recurso no primeiro semestre, portanto, não teremos impacto — explica Amarildo.

Ainda de acordo com o líder da pasta, “as cirurgias eletivas de rotina continuam normalmente”. Para o segundo semestre, no entanto, os agendamentos de novos procedimentos deste tipo dependem da viabilização de mais verbas.

— O Município terá que aguardar o pronunciamento do Governo de Estado. Há uma expectativa de que sejam liberados novos recursos ainda para o 2° semestre — informou a Semusa.

Eletivas

Cirurgias eletivas são aquelas não consideradas de urgência ou emergência, podendo ser programada sem dano para o paciente, como plástica mamária feminina não estética, tratamento cirúrgico de varizes e outras intervenções médicas.

Através de uma portaria publicada em fevereiro deste ano, Minas Gerais recebeu, do Ministério da Saúde, mais de R$ 15 milhões para cirurgias eletivas, ficando atrás apenas de São Paulo, que obteve cerca de R$ 32 milhões.

Estado

A SES-MG publicou um comunicado, na última sexta-feira, 26, anunciando que não mais iria autorizar novas cirurgias eletivas. Ainda de acordo com a pasta, a medida foi tomada a fim de contabilizar os recursos já investidos.

— A  SES-MG informa que foi interrompida a liberação de novas autorizações, com o objetivo de realizar um balanço financeiro dos procedimentos até agora realizados, enquanto aguarda-se uma nova publicação do Ministério da Saúde, que tratará sobre o tema.

Uma vez publicada a portaria do Ministério da Saúde, também informou a SES-MG, uma nova programação dos recursos financeiros será elaborada. A pasta afirma que aguarda o posicionamento do governo federal, pois os gastos em cirurgias eletivas extrapolaram a programação.

— A interrupção diz respeito às cirurgias eletivas na estratégia, no âmbito do Estado. Isso ocorre porque o recurso federal repassado já foi executado pelos municípios, sendo necessária nova publicação por parte do Ministério para custeio do programa, tendo em vista que foram realizados procedimentos além do que estava previamente programado — informou em comunicado.

 Apesar da interrupção, quem já tinha a cirurgia agendada não será afetado pela medida.

—Reitera-se que os procedimentos já agendados não serão cancelados, respeitados os critérios pactuados — ressalta a secretaria. 

 

Comentários
×