Divinópolis já tem quase 500 casos de dengue confirmados

Matheus Augusto

Com uma semana de atraso, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgou ontem os números atualizados da dengue em Divinópolis. A cidade já acumula 1.539 notificações, sendo 498 casos confirmados e duas mortes. Para se ter ideia da gravidade do problema, ao longo de  todo ano de 2018 foram registradas 159 suspeitas e 77 confirmações. Desde janeiro, a secretaria já alertava para o cenário endêmico no município.

Segundo a Semusa, os bairros com mais casos confirmados são Santo Antônio dos Campos, com 45, Centro e Racho Alegre, com 35 cada, e Santo Antônio, com 18. 

Luz no fim do túnel

Apesar de quatro meses de crescimento, a Secretaria percebeu uma redução considerável nas notificações. Enquanto entre os dias 23 a 29 de abril foram registrados 135 casos suspeitos, do dia 30 de abril a 6 de maio surgiram apenas cinco ocorrências suspeitas. Como é esperado aumento nos casos de dengue durante os períodos quentes e chuvosos, com o clima ficando mais ameno, a tendência é de queda nos números.

Apesar da redução dos números em uma semana, a diretora de Vigilância em Saúde, Janice Soares, destacou que a situação ainda é preocupante e a população precisa estar atenta.

— Infelizmente tivemos duas mortes na cidade neste ano. Estamos focados em controlar o problema, mas a participação da população é essencial. Todos precisam vigiar seus quintais — afirmou.

Preocupação

O último boletim da Semusa havia sido divulgado no dia 24 de abril. Na época, a cidade contabilizava 994 notificações, sendo 326 confirmações. Outros 521 casos ainda continuavam em análise, e o restante tinha sido descartado.

Em apenas duas semanas surgiram 545 notificações e 172 confirmações. Ou seja, uma média de quase 12 ocorrências confirmadas por dia.

Numa tentativa de melhorar o atendimento, a Prefeitura anunciou a abertura de um ambulatório na Policlínica. Os pacientes com casos não graves de dengue recebem hidratação (venosa e oral) na sala. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto continua atendendo pacientes considerados graves. É preciso passar antes em uma unidade de saúde para receber o encaminhamento de acordo com a gravidade do caso.

Ações

A Prefeitura ressaltou que, apesar do alto número de casos de dengue na cidade, tem realizado diversas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Os mutirões de limpeza foram retomados, recolhendo entulhos e lixos pela cidade, a fim de evitar criadouros de mosquitos.

Além disso, a Prefeitura promoveu o Dia D contra a Dengue em fevereiro, com ações de panfletagem nas ruas, aplicação de fumacê, caminhadas de conscientização e carreata. Em imóveis onde o proprietário não atendeu as notificações de limpeza, a Justiça foi acionada para a entrada de uma equipe para recolher os materiais. Em apenas um residência, foram coletados cerca de dez mil quilos de lixo.

Comentários
×