Divinópolis gastou cerca de R$ 324 por habitante na saúde

Da Redação

A área da saúde em Divinópolis vive situação delicada. Segundo a Secretaria Municipal de Fazenda, da dívida de R$ 103,7 milhões de Minas Gerais com a cidade, cerca de R$ 72 milhões são referentes à área da saúde. Um levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) apontou que a “cidade do divino” gastou R$ 324,85 por habitante em 2017.

Segundo o estudo, quando mais populoso o município, maior é o gasto por pessoa na área da saúde. Os dados são referentes ao valor aplicado pelos gestores municipais com recurso próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS). Essas informações são declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde.

Divinópolis

Apesar da crise econômica na cidade, da dívida milionária do estado e consequente dificuldade de pagar os servidores em dia e integralmente, o gasto por habitante na saúde aumentou de 2016 para 2017. Em 2016, a cidade investiu, segundo os dados, R$ 286,06. No ano seguinte, o valor subiu para R$ 324,85.

Na tabela disponibilizada pelo CFM também é possível encontrar o valores referentes a anos anteriores. Em 2013, a média de investimento por cidadão na saúde foi de R$ 324,92. Já no ano de 2014 houve aumento. O custo passou a ser de R$ 340,19. Em 2015, uma queda: o gasto por indivíduo passou para R$ 324,67.

Segundo os dados, em municípios com população entre 100 mil e 500 mil habitantes, como é o caso de Divinópolis, o gasto médio é de R$ 389,45. Há 268 cidades enquadradas neste quesito. Para se ter uma ideia, em 2017, os municípios com até cinco mil habitantes tiveram um custo médio de R$ 779,21 por indivíduo na área da saúde, o que representa quase o dobro da média nacional, de R$ 403,37.

Proximidades

No site da do CFM (https://portal.cfm.org.br), é possível conferir a lista do gasto anual por pessoa pelos municípios. Em 2017, por exemplo, o da cidade de Carmo do Cajuru está estimado em R$ 406,39. São Sebastião do Oeste, outro município próximo de Divinópolis, segue o padrão de que quanto menor a cidade maior o gasto. No município, em 2017, o gasto por pessoa chegou a R$ 942,25.

Em Itaúna, o gasto médio por pessoa com saúde em 2017 foi de R$ 447,36, superando o valor dos anos anteriores. Na contramão da cidade está Cláudio, que reduziu as despesas. Em 2015, o custo médio foi de R$ 444,92; em 2016, R$ 431,51; e em 2017, chegou a R$ 379,98.

Esses valores são referentes aos gastos investidos em ações e serviços públicos de saúde com o próprio recurso do município.

Regiões

As regiões Sul e Sudeste são as que apresentam a maior participação em nível municipal, em 2017, sendo os gastos de R$ 453,38 e R$ 512,16, respectivamente. Porém, as maiores despesas nas esferas estadual e federal são referentes à região Centro-Oeste.

Na região Sudeste do país, onde Divinópolis se localiza, o gasto federal per capita, em 2017, foi de R$ 324,72. Já na esfera estadual o investimento custou R$ 328,66.

Comentários
×