Divinópolis ganhou mais de 2 mil novos habitantes

Maria Tereza Oliveira

A população divinopolitana aumentou quase 1% do ano passado para 2019. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2.253 pessoas nasceram ou se mudaram para a “Princesinha do Oeste” no último ano, o que representa elevação de 0,95%. Divinópolis continua crescendo a cada ano.  A maior cidade do Centro-Oeste de Minas tem o crescimento justificado pelas oportunidades de emprego, além de ter se tornado um polo universitário. De acordo com a pesquisa do IBGE, o município tem hoje 238.230 habitantes. No ano passado, a população era de 235.977.

Se comparado com o último senso, divulgado pelo instituto de pesquisa em 2010, a “Cidade do Divino” teve um aumento de quase 12%. Na época, Divinópolis tinha 213.016 habitantes. Ou seja, em nove anos, o município ganhou mais de 25.214 pessoas.

Novas oportunidades

A busca por empregos é um dos principais motivos para Divinópolis ser escolhida por muitos como novo lar. Por ser a maior cidade da região, moradores de cidades menores encontram na “Princesinha do Oeste” novas oportunidades. Pessoas de todas as idades e profissões buscam novas perspectivas profissionais.

Keyla Maria Soares, 32 anos, é um destes exemplos. Natural de Cláudio, cerca de 62 km de distância, a secretária aponta Divinópolis como o “lugar em que se encontrou”.

— Moro aqui há cinco anos, mas parece que eu nasci em Divinópolis. Tive uma identificação muito forte com a cidade e o povo. Mudei-me porque queria apostar em novos ares para minha profissão, além de salários maiores — destacou.

Mesmo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontando para o saldo negativo na geração de empregos no 1º semestre, a cidade continua sendo referência para quem busca novas oportunidades de emprego.

De acordo com o Caged, entre janeiro e junho foram criados 12.524 postos de trabalho. Por outro lado, no mesmo período houve 12.590 desligamentos. O carro-chefe da geração de emprego em Divinópolis é o setor de prestação de serviços.

— Mesmo com a crise econômica que o município enfrenta, eu percebo que aqui ainda está na frente da maioria das cidades vizinhas. Há mais campos para quase todas as áreas e escolaridades — comentou Keyla.

Ela também lembrou que, desde que se mudou para a “Cidade do Divino”, nunca ficou desempregada.

— Quando me mudei, o primeiro lugar que consegui emprego foi no comércio. Trabalhei em loja de roupas e lanchonete. Outra vantagem que encontro aqui é a facilidade para trabalhar e estudar. Isso porque Divinópolis tem muitas faculdades e cursos. Facilita bastante — destacou.

Polo universitário

Outro motivo que torna Divinópolis um lugar mais atraente para viver é, como a própria Keyla destacou, a variedade de instituições de ensino. Atualmente, a cidade conta com várias universidades públicas e particulares.

Além disso, há uma variedade na oferta de cursos técnicos e profissionalizantes. Aos poucos, a cidade foi se tornou um polo estudantil.

Esse é o motivo que atraiu Joana Cristina Prado, 19 anos. Joana é natural de Oliveira, que fica a 72 km de Divinópolis, e cursa enfermagem na Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Ela se mudou para facilitar os estudos.

— No primeiro semestre eu vinha e voltava todos os dias de Oliveira para cá. Porém a rotina era muito cansativa e eu sentia que estava rendendo menos. Sem contar que os valores do ônibus eram bem salgados — lembrou.

Hoje, além de estudar, Joana trabalha durante o dia.

— Acabou que foi uma economia, já que o horário de pegar ônibus não me proporcionava a oportunidade de trabalhar e estudar. Mas, morando aqui, consigo conciliar os dois e ainda rendo mais na universidade — enalteceu.

Crescimento nacional

Não foi só em Divinópolis que a população cresceu. O IBGE apontou que a população brasileira está estimada em 210,1 milhões de habitantes em seus 5.570 municípios. Em 2018, o levantamento apontava para 208,5 milhões de pessoas, ou seja, houve um aumento de 0,79%.

Comentários
×