Divinópolis fecha menos empresas

Pablo Santos

 O número de empresas extintas na cidade caiu em 2017 quase 29%. Outra queda foi registrada nos novos negócios constituídos no ano passado. Já no estado, o volume de empresas abertas cresceu e as extinções seguem o mesmo caminho. A conclusão é da Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg).

Em 2017, foram extintas em Divinópolis 426 empresas. Já em 2016, o número foi maior: 608. Quando se compara os dois períodos, a queda foi de 29,93%, de acordo com os dados da Jucemg.

Já em Minas Gerais, o declínio foi menor: 21%. De acordo com os números, foram 28.910 empresas extintas no ano passado e, em 2016, 36.365, conforme a Jucemg.

A diretora de Registro Empresarial da Junta Comercial de Minas Gerais, Ligia Xenes, explica a simplificação do processo de extinções.

– As extinções se avolumaram durante os últimos anos porque a legislação permitiu a conclusão do processo de encerramento sem certidão negativa. Empresas que já tinham fechado as portas, mas não tinha legalizado a baixa, correram para concluir o processo, o que explica melhor agora essa realidade – afirma Xenes.

 Abertura 

Em 2017, foram criadas na cidade 534 empresas. No ano anterior, as constituições tiveram números maiores: 552. Quando se comparam os dois períodos, a queda foi de 3,2%, de acordo com os dados da Jucemg.

Já em Minas Gerais, o volume de empresas criadas aumentou. Foram abertos 41.043 empreendimentos neste ano e, em 2016, foram 39.987 constituídas, representando declínio de 3%, conforme a Jucemg.

– As facilidades geradas, entre elas a simplificação no processo de abertura de empresas, ajuda a explicar esses números – confirmou Xenes. Outro fator que contribuiu foi o reaquecimento da economia no ano passado.

 

Comentários
×