Divinópolis fecha 321 vagas formais em setembro

Desempenho no Brasil foi positivo, aponta Ministério da Economia

Pablo Santos

O setembro foi vermelho para geração de emprego em Divinópolis. Foram encerradas no mês passado 321 vagas com carteira assinada, de acordo os dados do Ministério da Fazenda. Comércio e o setor serviços foram os segmentos com maior declínio. No Brasil, o resultado foi positivo na criação de postos de trabalho.

De acordo com o órgão, 1.803 funcionários com carteira assinada foram contratados e 2.124 demitidos na cidade, ou seja, 321 oportunidades de trabalho foram fechadas.

No mesmo período do ano passado, Divinópolis abriu 121 vagas formais.

No acumulado do ano, foram abertos em Divinópolis 14 postos. Em 2018, o volume de vagas abertas na cidade chegou a 1.025, apontou o Ministério.

Em setembro, o setor de serviços foi o com maior corte de oportunidades na cidade. Foram 155 vagas encerradas no segmento. O comércio veio logo atrás, fechando outros 135 postos formais.

No mês passado, a construção civil e agropecuária também encerraram vagas: 35 e 7, respectivamente.

Apenas a indústria da transformação abriu oportunidades no mês passado: 13.

Brasil

O Brasil criou 157.213 vagas de emprego com carteira assinada em setembro. É o sexto resultado positivo seguido e o melhor dado para o mês desde 2013 (+211.068). O resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões. Em setembro, foram 1.341.716 contratações e 1.184.503 demissões. Os números oficiais do governo mostram também que, nos nove primeiros meses deste ano, foram criados 761.776 empregos com carteira assinada.

 

Com isso, houve aumento de 5,93% frente ao mesmo período do ano passado – quando foram abertas 719.089 oportunidades formais. Esse também foi o maior saldo, para o período de janeiro a setembro, desde 2014 (904.913 vagas formais abertas).

Segundo o Ministério da Economia, nos últimos 12 meses foram criados 548.297 postos de trabalho formais. Já o estoque de empregos formais na economia somou 39,172 milhões no fim de setembro, contra 38,624 milhões no mesmo mês de 2018.

Comentários
×