Divinópolis fatura US$ 158 milhões com exportações

Em 2019, República Dominicana é o principal parceiro comercial da cidade

Pablo Santos

Divinópolis faturou US$ 158 milhões com as exportações em 2019, de acordo com os dados do Ministério da Economia Indústria, Comércio Exterior E Serviços (MDCI). A República Dominicana é o principal parceiro comercial da cidade, representando 52% da pauta de vendas do município para exterior. Produtos semimanufaturados de ferro lideram as exportações.

Conforme os números apresentados pelo MDCI, Divinópolis aumentou em 18,65% as vendas para o exterior. No ano passado, até setembro, US$ 133 milhões foram exportados. No mesmo período deste ano, foram US$ 158 milhões, apontou o MDCI.

Deste valor enviado até setembro, 52% foram para a República Dominicana, ou seja, as empresas exportadoras da cidade faturaram US$ 83 milhões. Ainda de acordo com os dados do MDCI, as vendas para o país cresceram 121% neste ano no comparativo com o mesmo período de 2018.

O segundo país com maior valor negociado é o Peru. 20% do total comercializado foi para a nação vizinha, ou seja, US$ 32 milhões.

Na terceira posição ficou Taiwam, com 5,4% dos US$ 158 milhões.

Produtos

Três itens siderúrgicos representam quase 98% das exportações concretizadas por Divinópolis. Produtos semimanufaturados de ferro representam 68% das vendas da cidade. Dos US$ 158 milhões, US$ 108 milhões foram arrecadados com o item siderúrgico. 

O segundo com maior volume de exportações são as barras de ferro, com 15%, acompanhado do ferro fundido (12%).

Brasil

De janeiro a setembro, as exportações brasileiras somaram US$ 167,379 bilhões, queda de 5,7% em relação a igual período de 2018. Houve diminuição das vendas nas três categorias: manufaturados (-8%), semimanufaturados (-5%) e básicos (-1,2%). No primeiro grupo, estão itens como veículos de carga (-40,2%), automóveis de passageiros (-33,7%), plataforma para extração de petróleo (-32,3%) e autopeças (-17,7%). No segundo, destaque para óleo de soja em bruto (-35,4%), couros e peles (-20,6%) e açúcar em bruto (-20,1%), entre outros. Nos básicos, caiu a receita com exportação de soja em grãos (-22,3%), farelo de soja (-16,5%), minério de cobre (-15,6%), petróleo em bruto (-4,6%).

Comentários
×