Divinópolis é o polo com maior contratação

Pablo Santos

Dos cinco principais polos confeccionistas de Minas Gerais, Divinópolis registrou o melhor desempenho em números de vagas abertas com carteira assinada em outubro. A conclusão é do monitoramento do desempenho do setor pelo Núcleo de Pesquisas do Vestuário (Nupev) do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet), Campus V de Divinópolis.

Divinópolis tem o melhor desempenho em outubro com 32 vagas. Na sequência, aparece Belo Horizonte com 28, seguido por Muriaé (16) e Formiga (14). O único polo com corte de vagas foi de Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Para o polo divinopolitano, é o terceiro melhor resultado número do ano. Em fevereiro, foram 70 vagas criadas pelo setor e outras 41 em março. O pior desempenho foi em junho, quando 51 oportunidades foram cortadas e, em setembro, com outras 16, de acordo com os dados do monitoramento do Nupev.

No acumulado do ano, Divinópolis abriu 125 oportunidades de emprego de janeiro a outubro no setor, segundo o Ministério da Economia. 

Recente

O relatório setorial mais recente divulgado pelo Instituto de Estudos e Marketing Industrial  (IEMI), aponta Divinópolis como o primeiro polo confeccionista do Estado.

Na cidade, são 786 empresas e 26.501 pessoas empregadas, o que corresponde a 17,7% do total do estado. Divinópolis é responsável por 21,4% da produção de confeccionados de Minas Gerais. Se considerar apenas vestuário, a participação sobe para 24,9%. O município tem 22,3% do pessoal ocupado e 20,8% das empresas.

No Brasil, são 1,5 milhão de empregados diretos e 8 milhões se adicionarmos os indiretos e efeito renda, dos quais 75% são de mão de obra feminina. É o 2º maior empregador da indústria de transformação, perdendo apenas para alimentos e bebidas. São 25,2 mil em todo o País. Representa 16,7% dos empregos e 5,7% do faturamento da Indústria de Transformação.

No país, a produção média de confecção é 8,9 bilhões de peças e a produção média têxtil: 1,2 milhão de toneladas.

Comentários
×