Divinópolis é 9º lugar em desenvolvimento sustentável

Maria Tereza Oliveira

2018 foi um ano difícil para os municípios mineiros. Com o Estado devendo aproximadamente R$ 100 milhões, Divinópolis teve de lidar com problemas financeiros durante todo ano. Todavia, mesmo com as adversidades, a “Cidade do Divino” conseguiu sobressair e figura na 9ª colocação dentre os municípios do Índice Sebrae de Desenvolvimento Econômico Local (Isdel).

O Isdel foi criado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Minas. De acordo com os dados divulgados pelo índice, Divinópolis tem o valor de referência avaliado em 0,4412. Quem lidera o ranking é Belo Horizonte com 0,5763 e o menor Isdel mineiro ficou com Josenópolis com 0,1899.

Para chegar aos números finais, o indicador realiza análise de dados sobre as cinco dimensões responsáveis por promover o desenvolvimento econômico local. Para que os números sejam oficiais o Isdel analisa 30 indicadores, divididos em cinco dimensões: capital empreendedor, tecido empresarial, governança para o desenvolvimento, organização produtiva e inserção competitiva.

O Isdel nasceu com o intuito de estimular o desenvolvimento sustentável dos municípios, através do fortalecimento econômico local. O índice tem o objetivo de reunir as informações necessárias para a construção de políticas governamentais e empresariais.

Escalas

O Isdel avalia os municípios em uma escala de 0 a 1, onde estão os níveis mínimos e máximos de desenvolvimento.

A média estadual é 0,395 e aparece em 8º lugar, atrás de São Paulo (0,538), Rio de Janeiro (0,491), Distrito Federal (0,473), Santa Catarina (0,436), Rio Grande do Sul (0,434), Paraná (0,428]) e Espírito Santo (0,401).

Divinópolis

A cidade com seus 236.871 conseguiu figurar no top 10 do estado com um Produto Interno Bruto (PIB) em R$ 1 mil de 5.478.001. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) ficou em de 0,7640, o capital empreendedor de 0,6912, o tecido empresarial de 0,2201. A governança para o desenvolvimento foi de 0,5318, a organização produtiva de 0,4746 e a inserção competitiva de 0,1067.

Com estes tributos, além do 9º lugar no estado, Divinópolis conseguiu a 133ª colocação nacional.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, José Alonso Dias, disse que o incentivo e a orientação ao microempreendedor contribuíram para o desenvolvimento social inclusivo, econômico e sustentável.

— A Secretaria de Desenvolvimento Econômico tem uma equipe qualificada para atender os empreendedores. Foi estruturado o setor nessa gestão, e o resultado apareceu. Nossa equipe participou de cursos do Sebrae de qualificação para atender melhor os empreendedores individuais importantes para o desenvolvimento econômica da cidade — disse.

Comentários
×