Divinópolis confirma sete novos casos de coronavírus em um dia

Da Redação

Divinópolis confirmou nesta quinta-feira, 9, a primeira morte por coronavírus (covid-19). A situação continua a se agravar na cidade. Dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) registraram 50 novas notificações de pacientes com suspeita da doença. O número de confirmações subiu, em 24h, de 19 para 26. Em coletiva, a diretora da Vigilância em Saúde, Janice Soares, reforçou a importância do isolamento para que não seja necessário tomar medidas similares às adotadas em outros países, como a paralisação total das atividades e a restrição do acesso às cidades.

— Se nós chegarmos a um ponto que todos os leitos estiverem lotados, nós seremos obrigados a definir o lockdown, que é o isolamento total da sociedade. (...) Até serviços essenciais poderão ser fechados e as pessoas nas ruas terão o toque de recolher — alertou.

A diretora ainda afirmou que tal situação pode ser evitada com o compromisso da população em ficar em casa, evitando a superlotação da rede hospitalar no município.

— Não queremos que isso aconteça em Divinópolis, mas, para isso, temos que nos isolar agora para que nossos hospitais não fique lotados — ressaltou.

Em nota, a Prefeitura comunicou que espera o crescimento da doença na cidade.

— Nas próximas semanas Divinópolis enfrentará uma aceleração epidêmica, o que preocupa autoridades. A Prefeitura continua com sua atuação ostensiva e orienta os cidadãos a seguirem os protocolos de segurança e, ao mesmo tempo, cumprir com as normas impostas na última deliberação — informou.

Morte

Divinópolis amanheceu com a informação da morte de uma oftamologista, de 46 anos, na cidade, em decorrência do coronavírus, a primeira na cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), ela apresentava os sintomas da doença há 21 dias e estava internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) há 14.

Em coletiva, o secretário informou também a morte de uma aposentada, de 81, que mora em Nova Serrana. Ela foi transferida para Divinópolis em estado crítico e morreu na noite de ontem. Em nota, no entanto, a Prefeitura classificou a fatalidade como “sob investigação”. 

Por determinação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do Estado (SES), os testes de detecção do vírus são realizados somente em pessoas que procuram a rede de saúde e apresentam sintomas fortes da doença. Os novos testes adquiridos pelo governo federal ainda não foram disponibilizados à cidade.

Sobre a situação, Amarildo voltou a reforçar que a reabertura do comércio em municípios próximos pode causar o colapso do sistema de saúde em Divinópolis, referência na área.

— Pedimos que as outras cidades não cometam a inconsequência de romper o isolamento social, pois não conseguiremos achatar a curva epidêmica, o que nos levará ao colapso. Divinópolis é responsável por atender os pacientes das cidades vizinhas e, por sermos a cidade pólo, sempre demos apoio à população da região. Se as ações e protocolos não forem seguidos em conjunto, não conseguiremos dar atendimento a todos os pacientes — afirmou.

Estado

Em Minas Gerais, são 56.807 casos suspeitos e 655 confirmados. Além disso, 15 mortes foram registradas (Divinópolis ainda não foi incluída) e 117 estão em investigação, conforme dados da SES.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários
×