Divinópolis confirma 13 mortes e junto com a Macro preocupa governo estadual

Ocupação hospitalar na cidade beira 90%; dois hospitais operam com capacidade máxima

Matheus Augusto 

Mesmo com algumas microrregiões já na onda verde ‒ fase de maior flexibilização do Minas Consciente ‒, a macrorregião Oeste, da qual Divinópolis faz parte, ainda permanece na vermelha. A região é uma das grandes preocupações do governo estadual, como declarou o secretário de Estado de Saúde (SES-MG), o médico Fábio Baccheretti, na última semana.

— Pela primeira vez, temos microrregiões, onde a situação está mais favorável, progredindo para onda verde. Em macrorregiões como Norte e Leste, também vivemos agora um momento muito melhor em relação à pressão sobre o sistema hospitalar. Já no Triângulo do Sul, Oeste e Sul a situação é de maior estresse — afirmou.

Piora

Apenas ontem, a Prefeitura de Divinópolis confirmou a morte de mais 13 pessoas por covid-19. Com isso, o número de vítimas da doença na cidade saltou de 407 para 420. 

A Prefeitura também alertou que a taxa de ocupação hospitalar está em 89,19%.  Ao todo, até ontem, 217 pessoas estavam internadas em leitos de enfermaria ou UTI, totalizando 77,22% da capacidade hospitalar total.

A atual taxa de ocupação dos leitos de UTI da cidade é de 89,19%, enquanto na enfermaria a taxa é de 69,41%, com 99 pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 118 em leitos de enfermaria — informou.

Na UPA, a ocupação é de 83,33% no CTI (com cinco leitos vagos) e 78,13% na enfermaria (há sete leitos vagos). 

— Os dados apontam que dois hospitais do município estão operando acima da capacidade no CTI adulto para pacientes suspeitos de coronavírus. O Hospital São Judas Tadeu está com 116,67% dos leitos ocupados, com um leito extra. A área atendida pelo SUS no Complexo de Saúde São João de Deus está com 22 leitos ocupados, com dois leitos extras, o que equivale a 110% de ocupação. Na enfermaria, a ocupação é de 76,67%, com 23 dos 30 leitos ocupados — detalhou. 

Na saúde suplementar, o Santa Mônica está com 100% do CTI adulto ocupado; o Santa Lúcia, 87,50%; e o São João de Deus, 93,75% (apenas um leito disponível).

Cenário

Conforme noticiou o Agora na última semana, um levantamento feito junto à Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) mostra que o estado registrou 103.270 infecções pelo novo coronavírus, um número 24% maior do que o registrado nas últimas duas semanas. Como se não bastasse, 106 municípios, conforme o Departamento de Infectologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), estão com risco alto de morte nos próximos 14 dias ‒ entre eles, Carmo do Cajuru, Itatiaiuçu e Divinópolis.

O infectologista e professor da universidade Unaí Tupinambás revela que vários fatores podem ter contribuído para a alta de casos, como o Dia das Mães, o cansaço pandêmico e a falta de políticas públicas adequadas por parte do Ministério da Saúde.

 — Tem ainda o cenário de circulação das novas cepas, que são mais transmissíveis e mais agressivas. Hoje, mais da metade das pessoas internadas em UTI tem menos de 50 anos — disse o médico ao jornal O Tempo na sexta-feira, 28.

Região Oeste preocupa

Enquanto algumas macrorregiões de Saúde progridem, a preocupação maior do governo de Minas está nas macro Sul e Oeste, mas outros municípios mineiros exigem atenção. De acordo com levantamento feito por Bráulio Couto, professor de estatística do Centro Universitário UNA, também relatado na reportagem de O Tempo, estas cidades estão com tendência de crescimento no número de mortes por coronavírus nas próximas duas semanas. A taxa de mortalidade é calculada dividindo-se o total de óbitos em determinado período pela população.

O estudo levou em conta dados apresentados no site da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) entre os dias 14 e 27 de maio, que são comparados às quinzenas anteriores.

Cidades

Parte dos municípios citados são: São Francisco, Nova Lima, Araçuaí, Carlos Chagas, Divisa Alegre, Januária, São João da Ponte, Extrema, Ponte Nova, Cambuí, Santana do Paraíso, São Roque de Minas, Sabará, Vespasiano, Guaxupé, Caeté, Ouro Branco, Espinosa, Piumhi, Paraopeba, São José da Lapa, Lajinha, Campanha, Felixlândia, Conceição do Rio Verde, Tiradentes, Ipatinga, Manhuaçu, Itatiaiuçu, Capetinga, Ibertioga, Madre de Deus de Minas, Santa Luzia, Divinópolis, Conselheiro Lafaiete e Araxá.

 

Comentários
×